Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Uribe amplia jejum de centroavantes santistas e perde vaga para improvisado Sasha

No clube desde o fim de maio, atacante colombiano ainda não fez gols pelo time alvinegro

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2019 | 08h56

Fernando Uribe ainda não conseguiu se tornar a solução para a camisa 9 do Santos. Anunciado como reforço pelo clube em 30 de maio, o centroavante colombiano ainda não marcou gols desde então e perdeu, como revelou o técnico Jorge Sampaoli, a condição de ser o centroavante preferencial para Eduardo Sasha, que nem tem a posição como a sua originária.

A função de centroavante foi considerada a mais escassa do elenco santista desde o início da temporada, tanto que o time buscou durante meses a chegada de um jogador para a função, após o fracasso de opções como Felippe Cardoso, que se transferiu ao Ceará após passar em branco em sete jogos neste ano, e Yuri Alberto, que atuou apenas duas vezes entre os profissionais nesta temporada vem sendo mais aproveitado entre os juniores e os aspirantes, pois ambos não fizeram gols pelo clube em 2019. O cenário é o mesmo, aliás, de Kaio Jorge, de apenas 17 anos, que já atuou cinco vezes nesta temporada.

Com a ausência de gols dos centroavantes, o Santos contratou Uribe. E desde a sua chegada, o colombiano disputou cinco dos sete jogos da equipe, sendo titular em quatro deles, embora tenha sido substituído em todos. E sempre sem marcar gols.

Um dos jogos em que Uribe não foi acionado ocorreu exatamente no domingo, quando não entrou durante a vitória por 3 a 1 sobre o Avaí, na Vila Belmiro. Ainda assim, foi advertido com o cartão amarelo, pois o árbitro Wagner Reway considerou que ele se exaltou na comemoração do terceiro gol da equipe, marcado por Felipe Jonatan.

Após o duelo, Sampaoli indicou que Eduardo Sasha, escalado no comando do ataque contra o Avaí, é o seu preferido para exercer a função de centroavante titular do Santos.

"Treinamos com os dois e eu precisava escolher um. Sasha vive grande momento, é difícil tirá-lo. Equipe funciona muito bem com ele. É incrível para mim. Sasha gera muitas situações. Joga muito bem para o companheiro. Quando jogarmos só com um 9, Uribe vai esperar", avisou.

Os números de Sasha referendam a escolha de Sampaoli. Afinal, considerando desde a estreia de Uribe pelo Santos, o atacante participou de sete jogos do time, sendo titular seis vezes e tendo marcado três gols. Assim, ao menos por enquanto, o colombiano só deverá ter oportunidade de começar jogando pelo Santos quando o treinador optar por usar Sasha aberto por uma das pontas.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos Futebol Clubefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.