Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians

Urso admite incômodo com entrevistas de Carille no Corinthians

Volante diz que 'é difícil escutar algumas coisas', mas também agradece ao ex-treinador da equipe

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2019 | 04h30

As críticas de Fábio Carille ao desempenho do Corinthians incomodaram os jogadores do elenco. Dias após a demissão do treinador, o volante Júnior Urso admitiu insatisfação com as últimas entrevistas do comandante. Por outro lado, Urso lembrou que foi contratado pelo clube alvinegro graças ao técnico. Ele não quis revelar quais outros atletas se sentiram incomodados com as declarações de Carille. Enre outras coisas, o técnico disse que o time parecia não ser treinado.

"A única coisa que eu acho que nem todo mundo concordou foram as entrevistas dele, mas, como já disse uma vez, cada ser humano tem um limite e o Carille já fez muita coisa aqui dentro do Corinthians. Difícil para falar, porque cheguei este ano, não tem como ficar falando muito também, muita gente interpreta 'ah, o Urso fala demais’'ou algo do tipo. Não quero assumir esse peso de 'falador'. O Carille fez muitas coisas aqui dentro, mas é difícil escutar algumas de suas declarações. O Carille acabou extravasando, entendemos perfeitamente o lado dele. Entendemos, mas nem por isso todo mundo vai concordar com as coisas que foram ditas", disse Urso.

Antes de admitir o incômodo com as entrevistas do ex-treinador, o volante mostrou gratidão a Carille. Sua contratação foi um pedido do treinador, que telefonou para ele no início desta temporada. "Quero agradecer ao Carille, do fundo do meu coração, porque ele é um dos principais motivos de eu estar aqui no Corinthians, agradeço a oportunidade que ele me deu. Agora é dar continuidade", afirmou.

Urso ainda analisou a diferença entre Coelho, que prefere um estilo de jogo mais ofensivo, e Carille, que costumava armar a equipe de forma reativa. O interino ficará no comando do Corinthians até o fim desta temporada. Ex-Athletico-PR, Tiago Nunes assumirá a equipe para o ano que vem.

"São dois treinadores diferentes, ideias diferentes. O Coelho chega... querendo ou não, volta do zero, a ideia é mostrar o potencial para ele, a ideia dele é diferente. Conseguimos obedecer e se tornou um pouco diferente do que a gente vinha fazendo em campo. O Coelho está de parabéns, nós estamos de parabéns", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.