Reprodução/Twitter/Uruguay
Reprodução/Twitter/Uruguay

Uruguai desembarca em Montevidéu e é recebido com festa de centenas de torcedores

Equipe caiu nas quartas de final da Copa do Mundo, diante da França

Estadão Conteúdo

09 Julho 2018 | 05h42

A queda nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia foi motivo de orgulho para a torcida uruguaia, que deixou isso bem claro nesta segunda-feira. Mesmo ainda nas primeiras horas do dia, centenas de pessoas foram ao aeroporto em Montevidéu receber os jogadores após a campanha no torneio.

+ Godín se torna o jogador que foi mais vezes capitão do Uruguai em Copas

+ Presidente uruguaio envia carta apra apoiar jogadores após eliminação

+ Com os olhos marejados, Tabárez lamenta eliminação: 'Foram melhores'

As ruas próximas ao aeroporto foram tomadas por torcedores, que, no momento em que os jogadores saíram pelo portão principal, gritaram orgulhosos: "Uruguai! Uruguai!". Tudo isso às 3 horas da manhã (horário local) e diante do intenso frio no inverno uruguaio.

A recepção foi tão calorosa que os jogadores pararam para saudar os quase mil torcedores presentes, mesmo após as 16 horas de viagem desde Nijni Novgorod. O zagueiro Diego Godín e o atacante Luis Suárez, dois dos principais líderes do elenco, ainda pararam para conversar rapidamente com a imprensa.

 

Ao contrário do Brasil, que viu apenas sete de seus jogadores retornarem ao País após a eliminação, quase todo o elenco uruguaio desembarcou em Montevidéu. Dos 23 atletas que foram à Rússia, somente seis não voltaram ao país, por motivos diversos: Martín Silva, Gastón Silva, Lucas Torreira, Carlos Sánchez, Rodrigo Bentancur e Cristhian Stuani.

Após uma breve festa com a torcida, os jogadores embarcaram no ônibus da seleção, ainda saudados pelos presentes, que, neste momento, cantavam: "Sou uruguaio". Somente depois disso, a torcida finalmente de dissipou.

Na Copa, o Uruguai iniciou a campanha com vitórias sobre Egito, Arábia Saudita e Rússia. Nas oitavas, a seleção eliminou Portugal com um triunfo por 2 a 1, mas perdeu Cavani, autor dos dois gols, lesionado. Sem ele, não resistiu às armas da França, que venceu por 2 a 0 nas quartas, na última sexta-feira.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.