Uruguai recebe apoio para sediar Copa do Mundo de 2030

Sede do primeiro Mundial, país quer ser escolhido pela Fifa para organizar o centenário da competição

Efe,

03 de outubro de 2007 | 09h36

A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) tem o apoio das federações sul-americanas na pretensão de organizar a Copa do Mundo de 2030, em comemoração aos cem anos da primeira edição do torneio, também sediada no país. "Tivemos o apoio dos presidentes das associações e federações da América do Sul, além das autoridades da Confederação Sul-Americana (Conmebol)", afirmou o presidente da AUF, José Luis Corbo, em declarações à imprensa. A iniciativa uruguaia foi apresentada durante a reunião da CSF realizada semana passada na sede do organismo, na capital paraguaia Assunção, para discutir as eliminatórias sul-americanas à Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Corbo destacou a possibilidade de o Uruguai realizar a competição junto com a Argentina. O presidente da Associação do Futebol Argentino (AFA) e vice-presidente da Fifa, Julio Grondona, também já declarou seu apoio ao projeto, segundo palavras do próprio Corbo. O dirigente disse que o próprio presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, disse que a idéia pode ser viável. Ele teria falado isto durante uma visita ao Uruguai, no ano passado. O Estádio Centenário, localizado em Montevidéu e o mais importante do país, foi nomeado há alguns anos Monumento do Futebol Mundial pela Fifa. O local foi sede da final do primeiro Mundial, em que a seleção da casa superou a Argentina por 4 a 2.

Tudo o que sabemos sobre:
UruguaiCopa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.