Uruguai tenta evitar surpresa da Venezuela

As duas sensações das primeiras rodadas das Eliminatórias se enfrentam nesta quarta-feira, em Montevidéu, às 17h30, com transmissão da ESPN Brasil. O Uruguai, que vem jogando um futebol ofensivo e conseguiu um bom empate com o Brasil no último jogo, pega a Venezuela, que deixou a condição de time mais fraco do continente e tenta entrar na briga por uma vaga na Copa-2006. Apesar do bom futebol nas quatro primeiras rodadas e do melhor ataque das Eliminatórias com 11 gols, o técnico uruguaio Juan Ramón Carrasco precisa de uma vitória para recuperar a confiança da torcida. O time acumulou fracassos no Pré-Olímpico do Chile, em janeiro, quando foi eliminado na primeira fase, e na derrota por 2 a 0 no amistoso para a Jamaica, em fevereiro. Carrasco mais uma vez mudou muito a equipe. Nesta terça-feira, ao divulgar a lista dos 18 jogadores relacionados para a partida, surpreendeu sacando do elenco dois de seus zagueiros titulares nos jogos das Eliminatórias: Alejandro Lago, do Fenix, e Christian González, do Las Palmas, da Espanha. O trio de zagueiros deverá ser formado por três europeus: Diego López (Cagliari/ITA), Sorondo (Liège/BEL) e Darío Rodriguez (Schalke 04/ALE). Do meio para a frente, Carrasco continua apostando em fazer o Uruguai passar a ser um time com mais criatividade. Recoba, da Inter de Milão, arma jogadas para o trio de atacantes formado por Chevantón, destaque da Lecce no Campeonato Italiano, Diego Forlán e Hornos, que ganhou a posição de Carlos Bueno no meio. Para Alvaro Recoba, vencer o jogo desta quarta é fundamental na briga por uma das quatro vagas sul-americanas ? o quinto faz repescagem contra o melhor da Oceania. ?Não podemos perder em casa. Temos que ganhar porque nas últimas Eliminatórias, os pontos que perdemos para o Peru nos fizeram sofrer até o final?.Nas Eliminatórias para 2002, o Uruguai ficou em quinto lugar e ganhou a vaga na repescagem contra a Austrália. Na Venezuela, o técnico Richard Paez quer aproveitar os espaços que o Uruguai deixa com o esquema ofensivo. Nos quatro primeiros jogos, os uruguaios sofreram oito gols e têm a segunda pior defesa da competição. ?Nos treinamentos, demos ênfase em como suportar a pressão adversária, mas também em como surpreender com velocidade e precisão.?Na história das Eliminatórias, o Uruguai sempre venceu os venezuelanos por mais de dois gols de diferença jogando em casa.Nos últimos anos, os venezuelanos saíram de condição de fregueses no confronto e conseguiram duas vitórias em casa. A última, por 1 a 0, em um amistoso disputado em novembro de 2002. ?As diferenças entre as seleções do nosso continente diminuíram muito?, disse Richard Páez.

Agencia Estado,

30 de março de 2004 | 18h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.