Uruguai vence, garante topo e México também avança

O Uruguai garantiu a primeira colocação do Grupo A, nesta terça-feira, ao derrotar o México por 1 a 0, no Estádio Royal Bafokeng, em Rustemburgo. O resultado também assegurou os mexicanos, que ficaram em segundo na chave, nas oitavas de final da Copa do Mundo.

ITAMAR CARDIN, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 13h10

O resultado deixou os uruguaios na liderança isolada, com sete pontos, três a mais do que México e África do Sul, que venceu, também nesta terça-feira, a França por 2 a 1 - os mexicanos ficaram na frente dos sul-africanos no saldo de gols. O franceses, por sua vez, terminaram sua melancólica participação com apenas um ponto.

O Uruguai, que já liderava a chave com quatro pontos, garantiu assim a primeira colocação sem sofrer nenhum gol na primeira fase. Aguarda agora o segundo colocado do Grupo B, que deve ser Coreia do Sul, Grécia ou Nigéria - a Argentina lidera com seis pontos, tem bom saldo e dificilmente deve perder a primeira colocação. O confronto de oitavas de final será disputado no sábado, em Port Elizabeth.

E se a Argentina ao menos empatar com a Grécia ainda nesta terça-feira, o México terá pela frente o mesmo adversário que o eliminou nas oitavas em 2006, quando Maxi Rodriguez acertou lindo chute de fora da área e garantiu a classificação argentina na prorrogação. Os mexicanos voltam a jogar no domingo, em Johannesburgo.

Mesmo com as duas seleções precisando apenas do empate para se classificar, os dois técnicos escalaram equipes ofensivas, buscando assim evitar um possível confronto com a Argentina. O técnico Oscar Tabarez repetiu o esquema com Forlán recuado na armação e outros dois atacantes, enquanto Javier Aguirre escalou o meia-atacante Blanco para substituir o lesionado Carlos Vela - havia a expectativa de que ele colocasse um volante no time.

Com as duas equipes abertas, o jogo começou em ritmo alucinante. Uruguai e México criaram grandes chances - e desperdiçaram - até a metade do primeiro tempo, até diminuírem o ritmo. Quando a partida parecia que iria empatada para o intervalo, o uruguaio Luis Suárez abriu o placar aos 43. A partir daí, as duas seleções apenas administraram na etapa final e garantiram a classificação.

O JOGO - Não demorou para que as duas seleções demonstrassem motivação. Com pouco mais de um minuto, o mexicano Rafa Márquez e uruguaio Maxi Pereira já haviam arriscado uma finalização a gol. A seleção sul-americana ainda quase abriu o placar quatro minutos depois: Luis Suárez roubou a bola da defesa, saiu na cara do gol e bateu para fora. A resposta mexicana foi imediata. No lance seguinte, Giovanni dos Santos fez boa jogada pela direita, cruzou e por pouco Blanco não conseguiu completar.

Com os dois técnicos apostando em formações ofensivas, o jogo seguia aberto. Aos 14, Blanco deu grande lançamento e Guillermo Franco saiu sozinho na cara do gol, mas não conseguiu dominar e a bola saiu pela linha de fundo. Nos minutos seguintes, o Uruguai chegou com perigo em dois momentos. Primeiro, o zagueiro Victorino aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou por cima. Na sequência, Álvaro Pereira avançou pela esquerda, invadiu a área e chutou para fora.

Mas a primeira grande chance da partida veio com os mexicanos, aos 22 minutos, quando Guardado recebeu na intermediária e disparou chute forte. Com o goleiro Muslera já vendido no lance, a bola bateu no travessão, pingou próxima ao gol e finalmente foi afastada pela defesa uruguaia. A partir daí, as duas seleções diminuíram o ritmo. Passaram a tocar mais a bola no meio-de-campo, controlando o ímpeto ofensivo - na outra partida, a África do Sul fazia 2 a 0 na França, tinha um jogador a mais em campo - Gourcuff foi expulso - e voltava a sonhar com a vaga.

Somente aos 43 minutos o Uruguai voltou a atacar com mais ímpeto. E, desta vez, foi mortal. Forlán tocou na direita, Cavani acertou grande cruzamento e Suárez completou de cabeça para as redes. A partida, assim, foi para o intervalo em situação perigosa para os mexicanos: se a África do Sul fizesse mais dois gols, garantiria a segunda colocação da chave.

No início do segundo tempo, o México voltou controlando a posse de bola. Tinha, no entanto, dificuldades para chegar ao gol adversário. O Uruguai, por sua vez, quase ampliou em seu primeiro ataque. Após cobrança de escanteio, Lugano cabeceou e exigiu grande defesa de Pérez. O panorama não se alterou nos minutos seguintes e a seleção mexicana, parecendo sentir a falta de Vela, pouco assustava os uruguaios.

Aos 20 minutos, o México enfim chegou com perigo. Rodríguez aproveitou levantamento na área e subiu sozinho, de frente para o gol, mas cabeceou para fora. Se os mexicanos não faziam sua parte, Malouda descontou para a França, deixando a África do Sul mais longe da vaga.

Com a vaga praticamente definida para as duas seleções, a partida caiu ainda mais de ritmo nos minutos finais. Sem ímpeto algum, os mexicanos seguiam tocando a bola no ataque sem pressa. O Uruguai, por sua vez, também pouco se aventurou nos contra-ataques, plenamente satisfeito com a primeira posição da chave.

FICHA TÉCNICA:

México 0 x 1 Uruguai

México - Pérez; Osorio, Moreno (Castro), Rodríguez e Salcido; Rafa Márquez, Torrado e Guardado (Barrera); Giovanni dos Santos, Blanco (Hernandez) e Guillermo Franco. Técnico: Javier Aguirre.

Uruguai - Muslera; Maxi Pereira, Lugano, Victorino e Fucile; Arévalo, Pérez, Alvaro Pereira (Scotti) e Forlán; Luis Suárez (Fernandez) e Cavani. Técnico: Oscar Tabarez.

Gol - Luis Suárez, aos 43 minutos do primeiro tempo.

Árbitro - Viktor Kassai (Hungria).

Cartões amarelos - Fucile, Castro e Hernandez.

Local - Estádio Royal Bafokeng, em Rustemburgo (África do Sul).

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolMéxicoUruguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.