FEDERICO PARRA | AFP
FEDERICO PARRA | AFP

Uruguai visita Venezuela para garantir vaga na Copa do Mundo

Vitória fora de casa diante da pior seleção do continente vai assegurar vaga; Colômbia também pode se classificar

O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2017 | 07h00

O Uruguai pode garantir nesta quinta-feira, por antecipação, a classificação à Copa da Rússia. Para isso, basta vencer a Venezuela. A partida vai ser realizada em San Cristóbal, mas isso pode fazer pouca diferença. Isso porque os venezuelanos estão na lanterna das Eliminatórias Sul-Americanas, com apenas oito pontos.

+ Ameaçada, Argentina vai à guerra contra o Peru na Bombonera

Já os uruguaios são os vice-líderes, com 27 pontos e oito vitórias, e asseguram um lugar no Mundial se vencerem graças ao confronto direto entre Argentina e Peru. Se o Uruguai atingir 30 pontos, não poderá ser mais alcançado por uma das equipes que se enfrentam em Buenos Aires – ou até pelas duas.

A aparente facilidade, no entanto, não reduz a precaução do técnico Óscar Tabárez. Ele entende que a Venezuela é um adversário perigoso e se baseia na derrota do ano passado por 1 a 0, na Copa América Centenário realizada nos Estados Unidos.

“Aquele encontro mostrou que eles farão um jogo difícil, temos muita clareza do que isso significa’’, disse Tabárez, que terá Cavani e Suárez no ataque. “O objetivo é ganhar e vamos tentar, com mentalidade, atitude, ter um bom desempenho para conseguir o que queremos.’’

A Colômbia, terceira com 26 pontos, também tem possibilidades matemáticas de se garantir. Mas, para isso, não depende unicamente de sua próprias forças. Vai precisar de uma combinação de resultados. Terá de vencer em casa o Paraguai, que tem 21 pontos – o jogo será às 20h30, em Barranquilla – e torcer para que o Chile tropece diante do Equador.

Falcao García, artilheiro colombiano, entende que o time tem de fazer a sua parte e esquecer o jogo em Santiago. Mas pediu à torcida que tenha paciência, pois, do contrário, pode atrapalhar os jogadores.

“Talvez o público deseje que a partida seja definida rapidamente, mas temos que ter tranquilidade. Somos cientes de que o jogo dura 90 minutos, tomara que possamos marcar rápido, mas, se não, teremos que ter paciência’’, disse.

Se vencer esta noite, a Colômbia no mínimo já garantirá o quinto posto, que dá direito a disputar a repescagem contra o representante da Oceania.

O Chile, bicampeão da Copa América, está desesperado. Em sexto com 23 pontos, só manterá as chances de ir à Rússia se vencer o Equador. Um empate já poderá acabar com o sonho.

O técnico argentino Juan Antonio Pizzi tenta minimizar a pressão. “Eu fui criado neste ambiente, inclusive mais hostil. No futebol argentino, é mais hostil que aqui. Conheço as pressões. Dirigi e joguei nas maiores equipes do mundo. Sei da repercussão sobre tudo o que fazemos e isso não me surpreende’’, desabafou.

Mais conteúdo sobre:
Copa do Mundo Rússia 2018 [futebol]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.