Uruguaio do Grêmio quer fim de limite de estrangeiros

Agora é o Grêmio quem convive com um problema que o Inter teve em diversas ocasiões: o excesso de estrangeiros. São quatro no elenco tricolor, todos com condições de serem titulares, mas por conta do regulamento do Campeonato Brasileiro, apenas três podem atuar em casa partida.

AE, Agência Estado

25 de junho de 2013 | 15h21

Nesta terça-feira, o uruguaio Maxi Rodríguez cobrou uma alteração nessa regra. "O melhor seria se mudasse a lei para que os quatro pudessem jogar juntos. Mas no Brasil é assim e darei o melhor para estar em campo. Não há problema entre nós. Qualquer um que jogar tentará fazer o melhor", disse o meio-campista de 22 anos.

Rodríguez foi contratado há um mês e meio, mas apenas nesta terça-feira fez seu primeiro treino com bola. Depois de fazer um trabalho específico para ganhar massa muscular e entrar no padrão físico do futebol brasileiro, ele deve ficar à disposição de Vanderlei Luxemburgo nas próximas rodadas do Brasileirão.

O uruguaio, para ser escalado, tem a concorrência dos atacantes Vargas (Chile) e Barcos (Argentina) e do volante Riveros (Paraguai). "O melhor jogará", disse Rodríguez, eleito o melhor meia do último Campeonato Uruguaio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioCampeonato Brasileiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.