Victor R. Caivano/AP
Victor R. Caivano/AP

Uruguaios apostam em crescimento da seleção para garantir classificação

Partida deste domingo contra o Taiti servirá para colocar a Celeste de volta aos eixos

PAULO FAVERO - Enviado Especial, O Estado de S. Paulo

22 de junho de 2013 | 08h01

SALVADOR - O Uruguai venceu a Nigéria, encaminhou a classificação, mas ainda não encantou. Por isso, os jogadores sabem que a partida deste domingo contra o Taiti será importante para colocar a Celeste de volta aos eixos de uma vez por todas. “Ainda não se viu o melhor Uruguai, temos muito a melhorar. Em alguns momentos jogamos bem, em outros não, mas a vitória sobre a Nigéria foi muito importante”, explica o meia Alvaro González.

O jogador comenta que o grupo já sabia que o confronto contra os africanos seria decisivo. “Na nossa cabeça tínhamos de ganhar, entramos em campo como se fosse uma final e felizmente saímos vitoriosos”, conta. Para ele, apesar de o Taiti ser considerado fraco, o time precisa entrar em campo com seriedade. “Acho que temos de respeitar todos os rivais. O Taiti não teve bons resultados, mas temos de respeitar, como fizeram a Espanha e a Nigéria. Depois vamos ver a semifinal, que será com certeza muito bonita, contra o Brasil ou a Itália”, diz.

Para o volante Arévalo Ríos, que voltou a ser titular e entrou bem na equipe, a vitória sobre a Nigéria dá um grande alívio para o grupo. Ele estava suspenso diante da Venezuela, pelas Eliminatórias Sul-Americanas, e não encarou a Espanha na primeira rodada da Copa das Confederações. “Jogar como titular sempre é bom. Na primeira partida não tive chance, mas agora temos de pensar no próximo rival que é o Taiti. Primeiro temos esse confronto e depois veremos se é Brasil ou Itália.”

O técnico Óscar Tabárez ainda não definiu, mas deve poupar alguns atletas que estão mais desgastados para enfrentar o Taiti. Lugano, suspenso, não joga. Outros ainda vão ser avaliados, mas o treinador sabe que não precisará de força máxima para garantir a vaga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.