AP Photo/Helmuth Lohmann
AP Photo/Helmuth Lohmann

Uwe Seeler, lenda da seleção alemã e elogiado por Pelé, morre aos 85 anos

Ídolo do Hamburgo, Seeler é considerado um dos melhores jogadores de todos os tempos da Alemanha

AP, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2022 | 14h16

Uwe Seeler, que levou a Alemanha à final da Copa do Mundo de 1966 como capitão, morreu nesta quinta-feira, aos 85 anos. Considerado um dos melhores jogadores de todos os tempos da seleção alemã, Seeler era famoso por suas biclicletas e capacidade de marcar gols dos ângulos mais improváveis. Ele também era conhecido por sua humildade e respeitado por sua lealdade inabalável ao Hamburgo, clube da sua cidade. 

Seeler jogou pelo time de 1952 a 1973, marcando 445 gols em 519 jogos. Ele continua sendo o artilheiro do Hamburgo na história do Campeonato Alemão, com 137 gols. Seeler também anotou 43 gols em 72 jogos nos 16 anos em que serviu a Alemanha, e foi vice-campeão mundial em 1966, além de um terceiro lugar quatro anos depois, no México. Ele fez parte da seleção alemã por 16 anos. "Enquanto estive em quatro Copas do Mundo, gostaria de ter conquistado o título uma vez. Não tive sorte'', disse. "Ainda assim, tudo foi maravilhoso. Não me arrependo de nada".

Seeler foi eleito o jogador do ano do futebol alemão em 1960, 1964 e 1970. Pelé incluiu Seeler em sua lista dos maiores jogadores vivos do mundo em 2004. me surpreendeu foi sua capacidade de cabecear a bola'', disse Pelé. "Seu controle de bola era perfeito, seu chute preciso, e o que realmente me surpreendeu foi sua habilidade no cabeceio", elogiou à época o Rei.

Uwe Seeler recebeu propostas de clubes da Espanha e da Itália, principalmente uma grande oferta da Inter de Milão em 1961, mas optou por ficar no Hamburgo. Seeler venceu o Campeonato Alemão em 1960 e a Copa da Alemanha em 1963 com o time, mas também sofreu em campo. A equiope alemã perdeu para o Barcelona nas semifinais da Liga dos Campeões em 1961 e para o Milan na final da Recopa em 1968.

Seeler sofreu repetidos problemas de saúde nos últimos anos. Em maio de 2020, ele passou por uma operação para reparar o quadril após uma queda em casa. Ele perdeu a audição no ouvido direito e teve problemas de equilíbrio após um acidente de carro em 2010. Ele também colocou um marca-passo e teve que remover um tumor do ombro, informou a agência de notícias dpa.

Seeler foi casado com sua esposa, Ilka, por mais de 60 anos, e tiveram três filhas. Seu neto, Levin Oztunali, joga pelo Union Berlin, da liga alemã. O irmão mais velho de Seeler, Dieter, também jogou pelo Hamburgo, e seu pai, Erwin, trabalhava em uma barcaça no porto de Hamburgo e também era conhecido por jogar futebol na cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.