Vadão defende o 4-3-3 na Ponte

Depois da vitória sobre o Botafogo, no domingo, o técnico Vadão acredita que arranjou uma nova alternativa para armar o time da Ponte Preta. Com o esquema 4-3-3, a equipe de Campinas ganhou o jogo por 2 a 0 e chegou à liderança do Torneio Rio-São Paulo.Vadão entende que o 4-3-3 é mais um possibilidade, já que ele também não abriu mão de utilizar o 3-5-2 e o 4-2-4. "Isso depende do adversário. Às vezes, durante o mesmo jogo a gente faz uma variação tática. É isso que estamos treinando", explicou o treinador.Quem está feliz da vida nesta segunda-feira é o lateral-direito Rodrigo Chagas, que estreou no jogo do último domingo. Ele foi escalado como titular, substituindo Carlos Alexandre, mostrou bom poder de marcação no primeiro tempo e, na segunda etapa, foi bem ao ataque, marcando, inclusive, o segundo gol da Ponte."É muito bom estrear com vitória, ainda mais fazendo gol. Estou ainda mais motivado a ajudar a Ponte Preta a conquistar o título", disse Rodrigo, que já defendeu o Corinthians e o Cruzeiro.A boa atuação do lateral já lhe rendeu a posição de titular. Vadão confirmou a escalação de Rodrigo na partida de quarta-feira, contra o Coritiba, no estádio Moisés Lucarelli, pela Copa do Brasil. A Ponte precisa vencer por 1 a 0 para conseguir a classificação, uma vez que perdeu o jogo de ida por 2 a 1. Quem seguir na competição irá enfrentar o Juventude-RS.Para o jogo com o Coritiba, Vadão terá a volta do zagueiro Alex Oliveira, que cumpriu suspensão pela expulsão contra o Fluminense. O jogador, entretanto, deverá ficar no banco de reservas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.