Vadão defende revelações do São Paulo

O técnico do São Paulo, Oswaldo Alvarez, o Vadão, partiu em defesa das revelações de sua equipe.Ele considerou exageradas as críticas aos jogadores menos experientes que, para muitos torcedores, caíram de rendimento nos momentos decisivos do Campeonato Paulista, no qual o time foi eliminado após perder quatro partidas seguidas - para Botafogo de Ribeirão Preto, União São João, União Barbarense e Portuguesa. "Fomos campeões do Rio-São Paulo, estávamos bem no Paulista e só ouvia elogios aos jovens jogadores. Agora, não faz sentido jogar toda a responsabilidade em cima deles", desabafou. Para Vadão, a falta de experiência realmente pesou, mas deve se somar este fator a outros tantos que foram cruciais para a eliminação. "Os adversários se deram conta da qualidade de alguns dos nossos jogadores e começaram a marcar mais forte", ressaltou. Mesmo valorizando as "pratas-da -casa", o clube negociou o lateral-esquerdo Alemão, de 19 anos, com o Coritiba. Ele será emprestado ao clube paranaense até o fim do ano. Emocionado, o jogador chorou ao se despedir hoje dos companheiros. "Nasci neste clube e espero voltar a jogar aqui." Vadão justificou a saída, não como um indício de reformulação, mas como uma atitude benéfica ao atleta. "Aqui ele estava na reserva, e no Coritiba ele vai poder atuar com mais constância", afirmou. Vadão não mostrou empolgação com a possibilidade de a diretoria contratar jogadores consagrados. O meia Leonardo e o lateral-esquerdo Serginho, ambos encostados no Milan, eram os nomes mais comentados como possíveis reforços. "O importante é formarmos uma base. Desta forma fica fácil encaixar um jogador experiente no time", observou. Advertência - Vadão preferiu não fazer críticas aos erros da arbitragem na última derrota por 1 a 0 para a Portuguesa. Segundo os dirigentes o atacante Cléber estava completamente impedido quando marcou o gol, além do árbitro ter anulado errôneamente um gol do são-paulino Wilson. O técnico revelou que foi advertido pela Federação Paulista após dizer que o juiz havia cometido erros na derrota por 4 a 3 para o União São João, no dia 7. "Todos viram o que aconteceu domingo, mas prefiro ficar quieto para não criar problemas," destacou. No domingo, a equipe enfrenta o Corinthians, em Presidente Prudente, encerrando sua participação no estadual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.