Vadão fica aliviado com a vitória

O técnico Osvaldo Alvarez parecia ter tirado um peso das costas com a vitória sobre o São Paulo. Vadão estava aliviado com os três pontos, talvez os mais importantes da história do clube, que agora soma 22 e se distancia da zona de rebaixamento. "Era a nossa vida no campeonato. Esse resultado deu uma folga gigantesca na tabela", calculou o treinador. "Mas ainda não acabou."Dependendo do que acontecer nos jogos deste domingo, a Ponte se livra do rebaixamento antes mesmo da última rodada. "A maioria dos nossos rivais vão jogar em casa e, por isso, precisávamos da vitória. Um ponto já seria maravilhoso", ressaltou o atacante Roger, autor dos gols salvadores. "Agora, é torcer contra os outros."A vitória sobre o São Paulo deve render boa premiação aos jogadores. "Falaram que ia rolar um bicho gordo. Mas depois do que fizemos, acho que merecemos mesmo uma grana preta", comentou Roger, que se recusou a ficar com as glórias sozinho. "Não sou o herói. Quem venceu foi o grupo."Vadão parabenizou os atletas pela obediência tática até o fim. "Na sexta, paramos o teipe várias vezes para ver como o São Paulo jogava. Eu disse a eles que no olhar de cada um estava estampada a nossa vitória", complementou.

Agencia Estado,

09 de abril de 2005 | 19h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.