Vadão não sabe se pode escalar Kléberson

A participação do meia Kléberson na partida desta quinta-feira, às 20h30, entre São Paulo e Atlético Paranaense depende do presidente do clube paranaense, Mário Celso Petraglia. Ele está na Inglaterra, onde o Manchester United e o Leeds United demonstraram interesse em contar com o jogador. Caso o negócio seja fechado ou caminhe para uma concretização, Petraglia deverá pedir que Kléberson seja poupado. ?Ele está escalado, mas não confirmado", disse o técnico Vadão. O jogador ficou fora das duas últimas partidas, recuperando-se de uma amidalite. ?Fiquei mais de uma semana doente e agora estou voltando legal e com vontade de jogar e ajudar meus companheiros." Ele pediu para ser informado pela direção do clube somente depois de alguma coisa definida sobre seu futuro, a fim de evitar queda de rendimento. Caso Kléberson não possa atuar, Rodrigo permanece no time. Não é apenas a boa fase do São Paulo, que não perde há sete jogos, que preocupa o time paranaense. Depois de ter trabalhado com o atacante Luis Fabiano na Ponte Preta e no São Paulo, Vadão conhece muito bem a capacidade do jogador. ?Ele não é artilheiro à toa", justificou. Para tentar pará-lo, o técnico recomendou que os zagueiros Capone e Rogério Corrêa não deixem qualquer espaço. Como vem acontecendo desde o início do campeonato, o Atlético novamente tenta a primeira vitória fora de casa e a recuperação após o empate sem gols com o Goiás, na Arena da Baixada, em Curitiba. O lateral-direito Alessandro e o atacante Dagoberto cumprem suspensão. David e Ricardinho são os substitutos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.