Vadão pede demissão do São Paulo

O técnico Oswaldo Alvarez não trabalha mais no São Paulo. Ele anunciou nesta quinta-feira que pediu demissão do clube, após a eliminação nas competições mais importantes que a equipe são-paulina disputou neste ano: o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil. "Fizemos um planejamento, mas os resultados não ajudaram. A pressão da torcida aumentou muito e tive de deixar o cargo à disposição da diretoria", justificou o treinador.Vadão admitiu que o fator decisivo para a sua saída foi a forma como o São Paulo foi derrotado pelo Grêmio, por 4 a 3, na quarta-feira, no Morumbi, causando a eliminação da equipe na Copa do Brasil. "Fiquei envergonhado. O time deixou muito a desejar", criticou o treinador.Contratado no fim do ano passado, Vadão se apresentou dia 3 de janeiro no Morumbi. Na ocasião, a diretoria do clube prometeu mantê-lo até o fim do contrato, em dezembro. Os dirigentes garantiram que tentaram demover o treinador de sua decisão de deixar o São Paulo. "Ele se mostrou irredutível", afirmou o diretor de futebol José Dias. Em seguida, no entanto, o dirigente concordou que as pressões estavam insuportáveis. "A torcida deu gritos que não devia. Se eu fosse o Vadão, também tomaria a mesma decisão."José Dias não quis falar sobre o possível substituto de Vadão. "Vamos decidir num prazo de 15 a 20 dias", revelou o dirigente. Os nomes mais cotados são os de Jair Picerni, do São Caetano, e Nelsinho Baptista, da Ponte Preta. Até Renê Santana, filho do ex-técnico Telê Santana, já foi cogitado. "Esta é uma possibilidade, mas não há nada de concreto", disse o diretor são-paulino. Renê, por sua vez, mostrou interesse em dirigir uma equipe grande. "O São Paulo é um clube que marcou a minha vida e sonho em dirigir a equipe", afirmou ele.O São Paulo só volta a disputar uma partida oficial a partir do dia 23 de junho, quando começa a Copa dos Campeões. José Dias já adiantou que o clube pretende contratar alguns reforços. O nome do meia Leonardo voltou a ser uma das opções mais prováveis. "Conversei com ele em janeiro e, se ele se desligar do Milan, tentaremos a sua contratação", prometeu o dirigente.O volante Rincón também desperta forte interesse no Morumbi. José Dias observou que, a chegada de um dos dois reforços não inviabilizaria a contratação do outro. "Se tivermos os dois será ótimo", avaliou o dirigente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.