Vadão usará psicologia no São Paulo

A fase do São Paulo é tão boa que o técnico Oswaldo Alvarez terá de usar, daqui em diante, toda a sua psicologia para manter a união dos jogadores, uma das marcas da equipe neste início de temporada. A fase dos atletas machucados, suspensos ou fora de forma física ficou para trás. Hoje,Vadão tem pelo menos 15 atletas com plenas condições de iniciar a partida de sábado contra a Portuguesa Santista, em Santos. Apenas Sandro Hiroshi e Reginaldo estão machucados. Diante disso, o treinador já avisou: quem quiser jogar terá de se empenhar nos treinamentos da semana. "Ninguém tem vaga garantida. Quem quiser jogar terá de mostrar empenho, vai ter de brigar", disse. Além da vontade de cada um, Vadão levará em conta o estilo de jogo do adversário. As opções para montar o time são muitas. Fábio Simplício, Júlio Batista e Kaká, reservas nas rodadas anteriores, foram destaques na vitória de 3 a 0 contra o Palmeiras. Sidney e Harison também jogaram bem em São José do Rio Preto. Eles entraram na equipe, entre outros motivos, porque Jean, Maldonado, Fabiano e Carlos Miguel estavam suspensos. Dos quatro, apenas Carlos Miguel ainda se recupera de um problema muscular na coxa, mas deverá estar em condições de jogar contra a Portuguesa Santista. "Aos poucos estou ganhando a condição de titular. Vou agarrar as oportunidades que surgirem", disse o meia Kaká, sensação do time. Para o meia Júlio Batista, a harmonia entre os jogadores é muito grande, mas "vaga de titular não existe". "Temos de nos conscientizar que haverá uma disputa natural por posições na equipe e quem estiver de fora terá de continuar torcendo pelos que estiverem jogando", avisa. Vadão vai estimular essa disputa pelo menos até a manhã de sexta-feira, quando definirá o time para o jogo de sábado. "Hoje temos condições de variar não apenas a escalação, mas principalmente o esquema de jogo de um 3-5-2 para um 4-4-2. Tudo isso será definido com calma." Empresário turco - Pela primeira vez desde janeiro, Vadão está tendo uma semana inteira para preparar a equipe. Hoje, depois de um dia de folga e de festa pela conquista do Torneio Rio-São Paulo, os jogadores passaram por uma bateria de testes físicos. Entre as pessoas que observavam o treino estava o empresário turco Bayram Tutumlu. Ele levou dois treinadores de seu país para conhecer o centro de treinamentos do Tricolor. "Na Turquia, o São Paulo é visto como o número um do Brasil em termos de estrutura de condições de trabalho para técnico e jogadores", disse. Radicado na Espanha há 20 anos, Tutumlu se diz representante, entre outros, de Barcelona e Galatasaray. Ele não quis dizer quais jogadores veio observar, mas disse que "todo bom jogador brasileiro tem mercado em clubes europeus", independentemente do valor do passe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.