Alex SIlva/Estadão
Alex SIlva/Estadão

Vaga para a final da Copa do Brasil tira Corinthians do vermelho

Com a classificação, time assegurou aos cofres ao menos R$ 20 milhões, valor maior do que a dívida atual em 2018, que está em torno de R$ 17 milhões

João Prata, O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2018 | 05h00

A conquista da vaga para a final da Copa do Brasil deve tirar o Corinthians do vermelho. A competição oferece premiação recorde na atual temporada e o clube embolsará ao menos R$ 20 milhões por ter chegado à decisão. Se superar o Cruzeiro e for campeão, receberá o total de R$ 50 milhões.

O último balancete emitido pelo clube, em 11 de setembro, referente ao primeiro semestre, revelou um déficit de R$ 17,328 milhões, puxado especialmente pela parte social do clube, que registrou prejuízo de R$ 21,113 milhões. O futebol ficou no azul: R$ 3,785 milhões.

Esse déficit parcial, somado ao prejuízo de anos anteriores elevou a dívida total do Corinthians para pouco mais de R$ 500 milhões. Pouco depois da divulgação do balancete, o diretor financeiro, Matias Romano Ávila, se pronunciou para tentar explicar que as contas estavam sob controle. E uma de suas esperanças para sanar os problemas financeiros estava justamente na conquista da vaga para a final da Copa do Brasil. "Nossa meta é zerar o déficit(de 2018)até o fim do ano. Se passar pelo Flamengo, resolve a situação", declarou.

Na quarta-feira, o Corinthians venceu o Flamengo por 2 a 1 em casa, sob olhares de 44 mil torcedores (que geraram renda de pouco mais de R$ 3 milhões), e deixou o dirigente que cuida da grana do clube mais aliviado. Ávila está em férias e deve retomar as atividade no clube no próximo dia 8.

Em termos gerais, o Corinthians explicou que a dívida atingiu meio bilhão por causa dos investimentos feitos na contratação de jogadores como Araos, Douglas, Sergio Díaz, Jonathas e Danilo Avelar. De acordo com o clube, 60% da dívida de longo prazo está negociada para os próximos 20 anos. 

A expectativa é que ela seja paga com a ajuda dos direitos de transmissão. O Corinthians tem contrato com a Globo até 2024. Junto com o Flamengo é o clube que mais recebe, cerca de R$ 120 milhões por ano. É a principal fonte de renda. Mesmo porque o Corinthians está sem patrocinador master desde abril do ano passado.

COMPARAÇÃO

Os R$ 20 milhões pagos ao vice da Copa do Brasil representam um prêmio superior até ao entregue para o campeão brasileiro, que é de cerca de R$ 18 milhões, e acima do pago em 2017 para o Cruzeiro pelo título da Copa do Brasil, que foi de “apenas” R$ 13 milhões. 

O valor fixado na atual temporada é capaz de cobrir despesas como a folha salarial do elenco, por exemplo. O Corinthians gasta em torno de R$ 10 milhões mensais com os jogadores. Além disso, caso o time fique com o título e embolse os R$ 50 milhões, o técnico Jair Ventura poderá pensar em um elenco mais forte para uma eventual Libertadores. 

Isso porque, do início do ano para cá, o time alvinegro perdeu peças importantes e a reposição não foi à altura. Depois do título do Paulistão, o clube negociou Rodriguinho, Maycon, Sidcley e Balbuena.

Pedrinho é outro que está na mira dos times europeus e tem futuro incerto. Jornais espanhóis informaram na última semana que o Barcelona estaria de olho. O PSG, em agosto, também chegou a sondar o jogador, que tem multa rescisória em 50 milhões (cerca de R$ 207 milhões). Após a Copa do Brasil, a diretoria deverá começar a fazer essas contas de olho na próxima temporada. 

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians Copa do Brasil futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.