Alex Silva/ Estaão Conteúdo
Alex Silva/ Estaão Conteúdo

Vagner Love comemora boa atuação no clássico e diz que a sorte voltou

Revelado no Palmeiras, atacante não hesita em comemorar gol

VÍTOR MARQUES, Estadão Conteúdo

06 de setembro de 2015 | 18h53

Se existe a tal "lei do ex", ela deu as caras neste domingo. Vagner Love, cria do Palmeiras, fez um gol contra o ex-clube, participou de outro (anotado contra para Amaral) e mais que isso: talvez tenha feito sua melhor partida pelo Corinthians. Por isso foi o clássico de Love. O criticado e até então contestado atacante virou artilheiro. Engrenou boas atuações após voltar a ser titular (Luciano se machucou) e voltou a marcar gols. Se não é aquele Vagner Love de arrancadas e dribles, é um atacante mais matador e oportunista.

Foi assim que ele marcou dois gols contra o Cruzeiro e foi assim neste domingo contra o Palmeiras. A boa fase, segundo ele próprio, teria voltado. Ou pelo menos a sorte voltou. "Acho que os gols saíram na hora certa. Acho que é sorte. Antes a bola estava batendo em mim e saía (para fora). Hoje (domingo) não", disse o jogador.

Love não teve problemas de comemorar o gol com os torcedores do Corinthians e cumpriu o que havia dito na véspera. O Palmeiras e os problemas que teve com a torcida alviverde são passado. "Estou muito feliz por ter marcado os gols e ajudado meu time", afirmou.

Com o gol, Love já soma sete e ainda está atrás do goleador do time, o meia Jadson, com nove. Mas já é um número que condiz com a fama do centroavante. O técnico Tite defendeu o atacante e disse que o mérito é do próprio jogador, que soube lidar com a pressão. "Quem acreditou nele foi ele próprio, Vagner Love. Não foi só o técnico. Primeiro foi ele. Sei como são as pressões, quando você não está num grande momento. Ele acreditou, ficou quieto e foi trabalhar", disse o treinador.

Vagner Love celebrou o empate no clássico e o ponto conquistado fora de casa, que ainda garante a liderança folgada ao Corinthians. "O importante é somar ponto, infelizmente vacilamos em alguns lances que a gente treina, mas temos consciência disso. Não podemos mais sofrer gols como esses", afirmou. Após a partida, Tite ressaltou ainda o poder de concentração da equipe, que conseguiu buscar o empate no segundo tempo em um momento difícil. "Tivemos uma concentração grande no jogo. E foi um grande jogo, digno das tradições dos dois clubes".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.