TV ESTADÃO | 13.06
TV ESTADÃO | 13.06

Vagner Love garante virada do Corinthians sobre o Inter por 2  a 1

Alvinegro marca dois no segundo tempo, com Jadson e Love

DANIEL BATISTA, Estadão Conteúdo

13 de junho de 2015 | 18h37

Após dois meses, o Corinthians voltou a vencer em casa e subiu na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Com Vagner Love saindo do banco para mudar o jogo e mais uma vez Romero e Mendoza decepcionando, o time derrotou o Internacional por 2 a 1, em uma partida bastante equilibrada, pela sétima rodada.

A última vitória do Corinthians no Itaquerão tinha sido no dia 11 de abril, quando fez 1 a 0 na Ponte Preta. Depois disso, foram dois empates (San Lorenzo e Palmeiras) e duas derrotas (Guarani, do Paraguai, e Palmeiras novamente). Neste sábado, acabou o jejum e mais do que isso, Tite respira aliviado, com seu time no G4 - soma 13 pontos, em terceiro lugar, mas ainda pode ser ultrapassado pelo Sport neste sábado. Já o Inter, com dez pontos, está na zona intermediária da classificação.

Antes de começar o jogo, o atacante Emerson Sheik foi homenageado. Ele recebeu das mãos do presidente do clube, Roberto de Andrade, uma placa de agradecimento pelos serviços prestados e foi ovacionado pelos torcedores corintianos.

Talvez o público tivesse consciência do quanto sentiria falta do experiente jogador que está de partida para o Flamengo. Sorte que Vagner Love estava em um dia inspirado, mas até descobrirem isso, sofreram.

Com a bola rolando, o Corinthians conseguiu criar boas oportunidades, principalmente no começo da partida, mas faltou justamente aquilo que tanto é falado desde que Guerrero e Sheik deixaram de jogar pela equipe: a falta de qualidade técnica no ataque é gritante. Romero e Mendoza são esforçados, mas possuem técnica muito abaixo do aceitável.

Com uma marcação bem avançada, o Corinthians quase não deixou o Inter tocar na bola nos primeiros minutos. Alex e Jorge Henrique estavam bem marcados e a bola pouco chegava em Rafael Moura e Nilmar. Coincidência ou não, Cristian teve que sair, com dores no calcanhar, entrou Ralf e o Corinthians afrouxou a marcação.

Aos poucos, os gaúchos começavam a achar espaços na compacta defesa corintiana. O lado esquerdo da defesa, nas costas de Fábio Santos, foi um dos caminhos encontrados.

Outro ponto fraco era Petros, que errou praticamente tudo que tentou fazer, inclusive no lance em que o Inter abriu o placar. Tudo começou após ele receber cruzamento dentro da área de Fagner, se atrapalhar com a bola e perdê-la.

Na sequência da jogada, o Inter partiu em velocidade no contra-ataque, a bola chegou nos pés de Rafael Moura, que de frente para a área, fez bela tabela com Nilmar, que bateu de primeira e marcou um bonito gol, calando o Itaquerão, que pouco antes o xingara de forma unânime por sua saída conturbada do Corinthians. Jorge Henrique, seu companheiro de ataque e também que já defendeu a equipe alvinegra, foi saudado.

No intervalo, Tite colocou Vagner Love no lugar de Petros e mudou totalmente o jogo, já que o atacante entrou muito bem e a postura da equipe mudou totalmente.

Love sofreu falta na frente da área, cometida por Juan. Jadson bateu com categoria e marcou um golaço de falta. Animado, o time da casa acordou de vez e Tite desistiu de Romero e colocou Danilo em seu lugar.

Mais uma vez, a alteração deu certo. Aos 21 minutos, Renato Augusto driblou a marcação dentro da área, mandou a bola na trave e no rebote, Vagner Love mandou para as redes.

O placar só não foi maior, porque Alisson fez pelo menos duas grandes defesas. Diego Aguirre também não se acovardou e mandou o time para cima. O máximo que conseguiu foi acertar a trave com Rafael Moura. Nos minutos finais, muito equilíbrio e dois times lutando até o fim, garantindo um bom jogo. Ainda melhor para os corintianos, que podem voltar a sorrir.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 2 x 1 INTERNACIONAL

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Cristian (Ralf), Petros (Vagner Love), Renato Augusto, Jadson e Mendoza; Romero (Danilo). Técnico: Tite

INTERNACIONAL - Alisson; William, Alan Costa (Taiberson), Juan e Ernando; Rodrigo Dourado, Nico Freitas (Nilton), Alex e Jorge Henrique (Vitinho); Nilmar e Rafael Moura. Técnico: Diego Aguirre

GOLS - Nilmar, aos 40 minutos do primeiro tempo; Jadson, aos 5 e Vagner Love, aos 21 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Nico Freitas e William

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (PE)

RENDA - R$ 1.488.978,75

PÚBLICO - 27.270 pagantes

LOCAL: Itaquerão, em São Paulo (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.