Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Vágner Love já está valendo R$ 30 milhões

Os dias de Vágner Love estão mesmo contados no Palmeiras. A proposta de um grupo de empresários portugueses para levar o atacante, que era de US$ 9 milhões (cerca de R$ 27 milhões), como revelou o JT, subiu para US$ 10 milhões (perto de R$ 30 milhões). E o destino do goleador pode ser o Barcelona.O grupo português é liderado por Luís Vicente, que há muito tempo é procurador do craque Luís Figo e recentemente passou a ser também o representante de Ronaldinho - desde que o Fenômeno encerrou sua ligação com Reinaldo Pitta e Alexandre Martins. A estratégia dos investidores é comprar o jogador e depois ganhar dinheiro repassando-o para um clube europeu. O JT apurou ontem que o grupo português está em contato com o Barcelona e que o clube catalão tem interesse no artilheiro palmeirense.Apesar de todo esforço que o presidente Mustafá Contursi está fazendo para não perder o jogador, outro detalhe da negociação deve apressar a saída do atleta do Parque Antártica: Love receberia 100 mil euros por mês, algo em torno de R$ 360 mil.A diretoria do Palmeiras se reuniu na terça-feira à noite para começar a estudar o assunto. Mas já é consenso no clube que será impossível segurar o atacante, mesmo sabendo que o clube deve ficar com apenas 60% desse valor. Os outros 40% são do ex-empresário de Vágner, Gilmar Rinaldi. No entanto, quem representa o jogador atualmente é Claudio Guadagno, que também vai querer ganhar dinheiro sobre a transação.O presidente Mustafá considera boa a proposta, mas gostaria que não houvesse tanta divisão no produto da venda de Vágner Love.O problema é que os dois são inimigos como empresários, embora joguem pelada no mesmo time. Vágner trocou Gilmar por Cláudio no ano passado, quebrando unilateralmente o contrato que tinha. Gilmar, porém, tem um contrato de parceria com o Palmeiras, que lhe garante 40% numa eventual venda do atacante.Se Love for mesmo vendido, só se apresentará na Europa em julho. Com isso, poderá ficar até o fim da Copa do Brasil.Enquanto aguarda a definição da situação de Jardel - o atacante precisa se entender com o Ancona, que lhe deve R$ 2,1 milhões -, o clube pretende hoje na CBF o atacante Kahê, que fez 13 gols pelo Nacional na Série A-2 do Paulista. Mas para isso depende de uma liminar que será tentada pela advogada Gislaine Nunes.O contrato do jogador, que terminaria dia 31 de julho, foi prorrogado por um ano sem o seu consentimento pela advogada Janaína Capraro - que representa Frederico Capraro, antigo procurador do atacante que hoje é representado por Wagner Ribeiro.Com base nessa prorrogação não autorizada, a doutora Gislaine Nunes tentará obter na Justiça a liberação de Kahê. Hoje é o último dia para inscrever jogadores na Copa do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.