Vágner Love pode fazer sua despedida

Vágner Love terá alguns torcedores russos para aplaudi-lo no José Alvalade - não muitos, porque a procura por pacotes em Moscou foi baixa. De qualquer forma, dois personagens especiais estarão nas tribunas do estádio em Lisboa atentos a sua movimentação em campo. Kia Joorabchian, da MSI, e Alberto Dualib, presidente do Corinthians, já garantiram lugar para acompanhar a decisão da Copa da Uefa, entre CSKA e Sporting, e observar o desempenho de um jogador que está em seus planos desde o início do ano.A dupla de dirigentes não escondeu que a viagem para a Europa tem como um dos pontos de honra fechar acordo com a cartolagem do CSKA para repatriar o ex-jogador do Palmeiras. O acordo chegou a bater na trave, meses atrás, quando Vágner Love veio ao Brasil, reuniu-se com Kia e Dualib, acertou as bases do contrato, chamou a imprensa para dizer que estava de volta e, no final, precisou engolir em seco porque não conseguiu a liberação.Desta vez, imaginam Kia e Dualib, a história terá fecho de ouro e lhes será favorável. Para tanto, as agradáveis tardes de primavera em Lisboa foram reservadas para encontros com seus colegas russos, entre uma e outra rodada de discussões do G-14, entidade que reúne os clubes mais importantes da Europa.A intenção de Kia e Dualib é convencê-los de que o goleador já teria encerrado seu ciclo europeu e está interessado em recuperar espaço perdido no Brasil. Se a conversa colar - e o cheque for generoso -, Vágner Love pode juntar-se a Tevez, Roger e Carlos Alberto nas próximas rodadas do Brasileirão.Um dos entraves para o acordo seria Roman Abramovich, dono do Chelsea e que tem um pé no CSKA, clube em que aparece apenas como patrocinador. O bilionário russo planejava levar Vágner Love para o campeão inglês, mas oficialmente não teve o aval do técnico português José Mourinho. Por isso, pode autorizar seus representantes no CSKA a serem convencidos pela argumentação de Kia.Vágner Love preferiu a cautela, depois da bola fora do começo do ano, quando chegou a apresentar uma camisa corintiana com seu nome às costas. O centroavante não fala mais do Corinthians e se concentra para sua primeira final européia. De preferência, com gols e sem se deixar trair pelos nervos. Para não repetir a lambança de domingo, ao ser expulso na derrota por 1 a 0 para o Zenit, de São Petersburgo, na semifinal da Copa da Rússia.Vágner Love alega que se trata de outra competição e que não se deixará influenciar pela derrapada doméstica. "Jogaremos contra o público, mas somos bons o suficiente para vencer", avisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.