Vágner promete não deixar o Palmeiras

Quando o presidente Mustafá Contursi decidiu perdoar o atacante Vágner no início do ano, após o jogador ter sido flagrado com uma mulher na concentração, durante a disputa da Copa São Paulo de Juniores, sabia bem o que estava fazendo. Na época, além de ostentar no currículo a artilharia do Campeonato Paulista de Juniores do ano anterior, já dava mostras do potencial que, meses depois, o credenciaria como a maior revelação das categorias de base do clube nos últimos anos. O episódio negativo não serviu apenas para que a palavra ?love? fosse incorporada ao seu nome. Juntamente com a maturidade e a artilharia da Série B, com 19 gols ? dois deles marcados no jogo contra o Botafogo ?, Vágner ganhou o respeito do mundo do futebol. ?Esse meu ano realmente foi inesquecível. Em janeiro, não passava de uma promessa, mas hoje sou realidade. Não tinha como as coisas estarem melhores. Mas o mérito não é só meu, é do grupo todo, que muitas vezes trabalhou para me ajudar.? Antes de sair para as férias, o atacante confirmou que não deixará o Parque Antártica na próxima temporada. Seguindo orientações de Cláudio Guadagno, que passou a empresariá-lo há dois meses, prometeu se manter indiferente às propostas que já recebeu de clubes do exterior. Seu desejo é poder consolidar ainda mais o seu nome na história do Palmeiras. ?Tenho planos para 2004 aqui mesmo. Por isso, gostaria que o planejamento para o Campeonato Paulista começasse a ser feito com muita antecedência. Quero continuar disputando títulos e dando alegrias a essa torcida.? O sorriso maroto não consegue disfarçar a felicidade. Mas Vágner faz questão de se colocar como um jogador que ainda tem muito o que crescer. ?Algumas pessoas dizem por aí que sou um jogador top, mas acho que vou atingir esse estágio apenas dentro de alguns anos. Para que isso venha a ocorrer, tento fazer o meu jogo da melhor forma possível. Mas não posso negar que me valorizei muito nos últimos meses.? Guadagno confirma que a opinião de Vágner será sempre valorizada. Na sua visão, o ideal seria o atacante tentar cumprir integralmente o contrato com o clube do Parque Antártica até 2006. ?Ele deve ficar porque o Palmeiras foi importante para seu crescimento como profissional e como homem. E se identifica com a torcida. Com 19 anos, ainda tem muito o que aprender e mostrar. Mas é claro que se aparecer uma proposta boa para as duas partes, iremos conversar. Só não quero que saia agora para uma equipe de segunda linha da Europa. Em dois, três anos, certamente estará vestindo a camisa de um grande clube do continente europeu.? O empresário afirma também que um projeto que direcione sua carreira com base em metas e objetivos será implementado brevemente. ?O trabalho vai contar com a participação de um assessor de imprensa particular. Mas o Vágner fortalece o seu marketing pessoal jogando.? Para o ano que vem, o atacante acredita que o Palmeiras terá sucesso se mantiver o elenco que se sagrou campeão da Série B. ?Com mais um ou dois reforços e a manutenção da base, continuaremos dando alegrias à torcida.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.