Manu Fernandez/AP - 20/4/2013
Manu Fernandez/AP - 20/4/2013

'Vai ser duro para o Bayern também', garante Daniel Alves

ENTREVISTA - Lateral começa a disputar a sua quinta semifinal seguida da Copa dos Campeões

Luís Augusto Monaco, O Estado de S. Paulo

23 de abril de 2013 | 08h08

SÃO PAULO - Daniel Alves está no Barcelona há cinco anos, e em todos o time chegou às semifinais da Copa dos Campeões. Nesta terça-feira ele entrará em campo contra o poderoso Bayern de Munique para começar a luta por uma vaga na final. Em entrevista ao estadao.com.br, ele fala sobre o confronto.

ESTADO - Pela ótima fase do Bayern, muita gente aponta o time alemão como favorito para vencer o confronto e ir à decisão.

DANIEL ALVES - Não concordo. São dois grandes times, e na minha opinião cada um entra com 50% de chance de avançar.

ESTADO - Como você analisa o Bayern?

DANIEL ALVES - É uma equipe coletivamente muito forte, que defende e ataca bem. Eles estão acostumados a lutar por títulos, e têm a vantagem de jogarem juntos há um bom tempo. Mas assim como será um confronto difícil para nós, também será para eles. Tenho certeza de que se pudesse escolher o adversário o Bayern não teria escolhido o Barça.

ESTADO - E o Barça, teria escolhido o Bayern?

DANIEL ALVES - Os quatro semifinalistas são muito fortes, para nós não faria diferença o adversário.

ESTADO - Você perderam o primeiro jogo das oitavas de final para o Milan e passaram pelas quartas com dois empates diante do PSG. Os times estão aprendendo a jogar contra o Barcelona?

DANIEL ALVES - Ganhamos muita coisa nos últimos anos, e por isso é natural que os adversários se preparem cada vez mais para nos enfrentar e tentem identificar nossos pontos fracos. Mas o grande time é aquele que é capaz de improvisar para surpreender o adversário, e podemos fazer isso.

ESTADO - O Barça decidiu a vaga em casa nas duas fases anteriores e se deu bem. Isso pode fazer a diferença no confronto com o Bayern, já que o segundo jogo será no Camp Nou?

DANIEL ALVES - Tomara que sim, mas acho que quando se enfrentam duas grandes equipes não faz muita diferença jogar em casa ou fora. Nós podemos ganhar em Munique e o Bayern pode ganhar em Barcelona. De qualquer modo, acho que a decisão ficará mesmo para a segunda partida.

ESTADO - Depois do último jogo com o PSG, em que o Messi entrou no sacrifício no segundo tempo e levou o time à classificação, falou-se muito sobre o time ser "Messidependente". O que você acha disso?

DANIEL ALVES - Não existe "Messidependência". É normal sentirmos falta dele, porque estamos falando do melhor jogador do mundo, do cara que ganhou a Bola de Ouro nos últimos quatro anos. Com ele em campo somos mais fortes, mas também não tenho dúvida que o Messi no nível que joga porque no Barcelona tem companheiros de alto nível ao seu lado.

ESTADO - A partir de julho o Bayern será dirigido pelo Guardiola. Vocês já pensaram como será enfrentá-lo?

DANIEL ALVES - A nossa profissão é assim, hoje estamos juntos e amanhã cada um está de um lado. O Guardiola é um amigo e uma pessoa que foi muito importante para a minha vida e a minha carreira, por isso só tenho a agradecer a ele. Quando nos enfrentarmos, e vamos nos encontrar num amistoso na pré-temporada, haverá muito respeito de parte a parte e cada um tentará fazer o melhor por seu time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.