Valcke aconselha Luis Suárez a 'procurar tratamento'

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse nesta sexta-feira que o atacante uruguaio Luis Suárez deveria "procurar tratamento", por conta da mordida que deu no zagueiro italiano Chiellini e que acabou lhe rendendo uma punição de nove jogos de suspensão e quatro meses afastado dos gramados.

JAMIL CHADE E MARCIO DOLZAN, Agência Estado

27 de junho de 2014 | 11h37

"Serei criticado por qualquer coisa que eu disser sobre Suárez", disse Valcke, ao responder a um jornalista estrangeiro que lhe pediu para deixar uma mensagem ao atacante uruguaio. "Acho que ele deveria procurar tratamento. Se a mordida acontecesse uma vez poderia ser um incidente, mas já aconteceu outras vezes", lembrou o dirigente.

A punição a Suárez foi assunto recorrente no briefing realizado pela Fifa com jornalistas nesta sexta-feira, no Maracanã, no Rio. Valcke foi questionado sobre o porque de a punição ao jogador se estender ao Liverpool, já que o uruguaio não poderá atuar em partidas de futebol por quatro meses.

"Não é o Liverpool que está sendo punido, é o jogador. O que ele fez não se aplica só aos jogos internacionais, ele é reincidente (já foi suspenso por morder adversários outras duas vezes na carreira, defendendo clubes). A Comissão Disciplinar levou em conta todo seu histórico", destacou Valcke.

Ao ser lembrando por outro jornalista que o próprio Chiellini havia considerado a punição excessiva, Valcke teve a palavra tomada pelo diretor de comunicação da Fifa, Walter de Gregorio. "O Chiellini é o mesmo jogador que antes havia criticado a Fifa dizendo que não ia fazer nada, agora critica porque fizemos", alfinetou o dirigente.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolValckeSuárez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.