Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Valcke aposta em solução até quinta para Arena Corinthians

Secretário-geral da Fifa, que está no Rio, espera voltar à Europa com situação resolvida

O Estado de S. Paulo

25 de março de 2014 | 05h00

RIO - Foi pouco produtivo o primeiro dia de reuniões do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, em sua nova visita ao Rio, onde está para, entre outras coisas, resolver algumas pendências da Arena Corinthians. O francês teve na segunda-feira um encontro reservado com Andrés Sanchez, responsável pelas obras do estádio, e não conseguiu estabelecer um plano de ação para a instalação das estruturas temporárias da arena.

Valcke, que espera ter hoje um novo contato com Sanchez, disse que até quinta-feira, dia de sua volta à Europa, haverá uma solução. O estádio vai abrigar o jogo de abertura da Copa do Mundo, no dia 12 de junho, entre Brasil e Croácia.

O dirigente está preocupado com o prazo escasso para a instalação de equipamentos eletrônicos e de tecnologia de informação, a montagem de tendas para a imprensa e os voluntários, a conclusão da área de hospitalidade e a colocação de aparelhos de raio X no estádio, entre outras exigências da Fifa.

O orçamento dessas estruturas era inicialmente de R$ 42 milhões. Hoje, o valor pode chegar a R$ 60 milhões. O Corinthians já se comprometeu a arcar com os custos, mas protela o início das obras porque está em busca de parceiros que possam assumir parte das despesas.

O estádio teria de ser entregue até 31 de dezembro, mas houve uma revisão do prazo e agora a data de entrega é 15 de maio - o atraso do cronograma se deu, em parte, por causa do acidente de novembro, que matou dois operários.

“Os problemas em relação ao estádio são sempre as estruturas temporárias. Antes de eu deixar o Brasil (na quinta-feira), haverá uma solução”, disse o secretário-geral ao portal Uol.

PORTO ALERGRE

Nesta terça, Valcke terá mais reuniões na sede provisória da Fifa, no Rio. Na quarta, o francês vai receber uma comitiva de Porto Alegre a fim de discutir a situação do Beira-Rio, que também vive um impasse por causa das estruturas temporárias.

Valcke disse ontem que também está otimista quanto a uma solução para o problema do estádio do Internacional.

Na quinta-feira, o dirigente da Fifa vai se reunir com a diretoria do Comitê Organizador Local no Maracanã e, depois disso, concederá uma entrevista coletiva. As visitas a sedes da Copa que estavam agendadas para este mês foram remarcadas para o fim de abril, com a presença de Valcke e de uma comissão de inspetores da entidade. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.