Robson Fernadjes/Estadão
Robson Fernadjes/Estadão

Valcke minimiza preocupação e nega atrasos para Copa-2018

Secretário-geral da Fifa sofreu com Mundial no Brasil e garante que está 'colocando nos trilhos' a preparação para competição na Rússia

Estadão Conteúdo

16 de fevereiro de 2015 | 17h09

Nova Copa do Mundo, velhas preocupações. Depois de enfrentar os seguidos atrasos nas obras do Mundial do Brasil, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirma que está colocando "nos trilhos" a preparação da Rússia para sediar a Copa das Confederações de 2017 e a Copa do Mundo do ano seguinte.

Durante visita à Rússia nesta segunda-feira, o dirigente tentou minimizar as preocupações com a construção dos estádios locais ao afirmar que "estamos trabalhando muito bem em conjunto". "Estamos ''nos trilhos'' para toda a preparação, não apenas para a Copa do Mundo, mas também para a Copa das Confederações de 2017", declarou. 

O ministro dos esportes russo, Vitaly Mutko, garantiu que os quatro estádios para o torneio que serve de prévia para o Mundial estarão "absolutamente prontos" até maio de 2016. Entre estas arenas está a de St. Petersburg, que sofre um dos maiores atrasos de todas as obras. Ele deveria ser entregue inicialmente em 2008.

Apesar do otimismo nos prazos, o ministro russo identificou problemas nos estádios de Volgograd e Nizhny Novgorod. E a entrega da arena de Rostov foi adiada em sete meses, para dezembro de 2017.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.