Everton Oliveira/Estadão
Everton Oliveira/Estadão

Valcke quer consulta popular para definir futuras sedes

A mudança no sistema teria início somente no processo de escolha do Mundial de 2026

AE-AP, Agência Estado

21 de agosto de 2013 | 17h49

RIO - Preocupado com os protestos contra a Copa no Brasil, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, cogitou nesta quarta-feira mudar o processo de escolha das sedes dos Mundiais. O dirigente revelou planos de cobrar dos países candidatos uma aprovação formal da população, através do Congresso ou de um referendo.

"Uma das lições que poderíamos aprender seria acrescentar no documento de candidatura a votação da maior autoridade do País. Talvez o governo deveria ter procurado o Congresso. Não precisaria ser unânime, mas a maioria do Congresso apoiando a candidatura", disse o secretário-geral, fazendo menção à Suíça, onde um referendo popular vetou a realização da Olimpíada de Inverno em 2022. A candidatura acabou sendo cancelada.

A mudança no sistema teria início somente no processo de escolha do Mundial de 2026. Antes, Fifa coordenará a realização da Copa no Brasil, no próximo ano, na Rússia, em 2018, e no Catar, em 2022. O secretário-geral, contudo, deixou claro que ainda se trata de uma proposta inicial. Ele ainda não levou o projeto de mudança para avaliação do Comitê Executivo da Fifa.

Com esta proposta, a entidade poderia evitar no futuro o constrangimento e até o risco que sofreu no Brasil durante a Copa das Confederações. A competição, preparatória para o Mundial, foi marcada por protestos em diferentes cidades-sedes do País em junho. Muitos manifestantes se mostraram contra a realização da Copa no Brasil. Pediram o direcionamento dos investimentos do governo para outras áreas, como saúde e educação.

Em algumas sedes, a polícia precisou intervir para que manifestantes não invadissem os estádios que receberiam as partidas da Copa das Confederações. Em Salvador, carros que serviam à Fifa foram apedrejados. Até a fachada do hotel que hospedou integrantes da entidade foi atingida pelos manifestantes.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa de 2014Valckeconsulta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.