Valderrama aposta no Brasil, mas também confia na Agentina

O ex-jogador colombiano Carlos Valderrama acredita que o Brasil deverá vencer o Mundial da Alemanha. "O Brasil chega como favorito, mas vai ter de mostrar que é superior aos demais", afirmou o ídolo colombiano, ao chegar a Munique para trabalhar na cobertura da Copa para uma rede de televisão dos Estados Unidos. "Como sul-americano, espero que os brasileiros consigam vencer porque eu gostaria muito que uma equipe do continente ganhasse esse Mundial na Europa. Não será fácil, mas confio também na Argentina, porque eles têm um bom conjunto". O "Pibe", como era chamado quando jogava, acredita que o Mundial vai apresentar bom futebol, porque são muitos os jogadores jovens com vontade de vencer. Considerado o melhor jogador da história do futebol colombiano, Valderrama disse que ainda continua jogando com amigos porque ainda não perdeu o gosto pelo futebol. Mas ele lamentou a situação atual do esporte em seu país. "É uma pena que a Colômbia também não veio a esse Mundial, mas o nosso futebol está muito mal". Como consolação, ele ressaltou o trabalho do técnico Luis Fernando Suárez, que está à frente da seleção do Equador. "Espero que ele seja bem-sucedido, apesar de que sua tarefa não será fácil, já que o Equador está em uma chave muito difícil". O Equador está no grupo A, junto com Alemanha, Costa Rica e Polônia, com quem fará a partida de estréia no dia 9.Valderrama começou a carreira em 1981, jogando pelo modesto Unión Magdalena. Depois, jogou pelo Millonarios e pelo Deportivo Cali. Em 1988 foi para a França, contratado pelo Montpellier, e dois anos depois vestiu a camisa do Valladolid, da Espanha. Em 1992, voltou a seu país e jogou pelas equipes de Independiente Medellín e Atlético Junior. Depois de emigrar para os Estados Unidos e jogar pelo Tampa Bay, Miami Fusion e Colorado Rapids, ele encerrou sua carreira em 2004. Valderrama, o maior camisa 10 do futebol colombiano, disputou as Copas de 1990 (Itália), 1994 (EUA) e 1998 (França).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.