Valdivia: 'Acho que o Leão queria um autógrafo meu'

Meia reclama da marcação santista no clássico; já Adriano diz que recebeu quatro cotoveladas do chileno

21 de janeiro de 2008 | 10h04

O chileno Valdivia não poupou ironias após o clássico contra o Santos. O jogador se envolveu em vários lances "polêmicos" com o volante Adriano, que o perseguiu pelo gramado da Vila Belmiro em todos os lances.   Veja também: Classificação Calendário / Resultados  Crônica do jogo: Santos 0 x 0 Palmeiras  Luxemburgo e Leão nem se olham durante o clássico na Vila   Para Valdivia, o principal responsável pela forma da atuação de Adriano foi o técnico Emerson Leão. O chileno disse que o treinador colocou o volante em sua marcação para impedir que ele armasse as jogadas do Palmeiras.   "Acho que o Leão queria um autógrafo meu. Quando ele estava no Atlético Mineiro [pelo Brasileirão], fez a mesma coisa", afirma o chileno. "Meu duelo com o Adriano em campo não foi nada de mais, foi tudo coisa do jogo."   Valdivia e Adriano trocaram várias agressões ao longo do clássico, mas receberam cartão amarelo apenas no decorrer do segundo tempo. O volante santista, no entanto, criticou o chileno.   "Ele me acertou pelo menos quatro cotoveladas. O Valdivia me bateu o jogo inteiro", afirma Adriano, que foi substituído no final do segundo tempo por Anderson Salles.   O Palmeiras volta a campo no Paulistão nesta quarta-feira, para pegar o Marília, no interior de São Paulo. Já o Santos joga na quinta, contra o Juventus, no Estádio Bruno José Daniel, em Santo André.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasSantosValdiviaEmerson Leão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.