Valdivia admite salários atrasados, mas diz que fica

O meio-campista chileno Jorge Valdivia admitiu neste sábado que também tem dinheiro a receber do Palmeiras. Ao ser questionado sobre há quantos meses dura a dívida, o jogador respondeu: ?Já perdi a conta.? O atraso é nos direitos de imagem, que representam quase a metade dos vencimentos do chileno. ?É difícil ver as prestações do carro chegando, as parcelas do apartamento, um monte de conta... Mas a diretoria prometeu que vai regularizar essa situação?, disse Valdivia. O chileno comentou também que, no Rayo Vallecano, da Espanha, e no Servette, da Suíça, chegou a ficar ?quatro, cinco meses sem receber.? No Colo-Colo, do Chile, o meia diz que sempre recebeu em dia. Apesar de lamentar o atraso nos salários, Valdivia fez questão de salientar que ?não é isso que está atrapalhando o Palmeiras, mas os erros nas finalizações.? Garantiu também que não fará como Paulo Baier, que pediu sua rescisão contratual na última sexta-feira. ?A diretoria fez um grande esforço para me contratar. Mais do que entrar em conflito, tenho é que agradecer ao Palmeiras. Estou feliz aqui.?Valdivia elogiou a qualidade técnica de Paulo Baier, mas afirmou que o Palmeiras precisa logo aprender a jogar sem ele. ?O Paulo Baier era um jogador importante para o esquema tático, mas foi embora. Gosto muito dele como jogador e como pessoa, mas o Palmeiras tem que esquecer e passar confiança àqueles que jogarão no lugar dele.?Como o reserva imediato Amaral está machucado (contratura na coxa direita), o titular da lateral direita contra o São Caetano, domingo (16 horas), no Anacleto Campanella, será o volante Wendel. Ciente da crise devido ao atraso dos salários e dos seis jogos sem vitória no Paulistão, Valdivia resolveu chamar para si a responsabilidade. Admitiu que tem abusado das firulas e deixado a desejar nas finalizações. Prometeu que vai mudar isso contra o São Caetano. ?Sou o camisa 10 do Palmeiras e a minha responsabilidade é muito grande. Tenho tido oportunidades de fazer os gols e não estou fazendo. Junto com meus companheiros, quero reverter logo essa situação?, disse o chileno. Chileno marrentoNo treino deste sábado, Valdivia foi chamado pelo técnico Caio Júnior para uma conversa em particular. Falaram por 20 minutos. Aos jornalistas, o treinador havia dito que daria uma bronca no chileno pelo excesso de preciosismo na hora das finalizações. Mas Valdivia disse que Caio Júnior nem tocou no assunto. E ficou bravo ao ser questionado sobre isso. ?Não preciso que alguém me fale o que fazer. Sei muito bem que na hora das finalizações eu não estou 100% exato. Não preciso que alguém me diga o que está faltando. Sei quando cometo erros e vou tentar mudar isso.?Valdivia falou também da confiança da torcida em seu futebol. ?É importante, mas sei que isso vai acabar se a gente continuar sem fazer gols.? O chileno completou: ?Não vou sair por aí prometendo cinco gols ou cinco mil ?carrinhos? por partida. Mas vou sempre tentar dar o meu melhor em campo.?

Agencia Estado,

24 de fevereiro de 2007 | 12h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.