Leonardo Benassato / Reuters
Leonardo Benassato / Reuters

Valdivia chama Pizzi de 'traidor' por assumir Arábia: 'Nos deixou fora da Copa'

Segundo meiocampista, técnico não "deixou nada" como aprendizado

Estadão Conteúdo

06 de dezembro de 2017 | 13h22

Conhecido pelas declarações fortes e as polêmicas fora de campo, o meia Valdivia se envolveu em nova controvérsia. O jogador do Colo Colo atacou publicamente o ex-técnico da seleção chilena, Juan Antonio Pizzi, e o chamou de "traidor" por ter assumido a Arábia Saudita, que vai para a Copa do Mundo.

+ Arábia Saudita contrata ex-técnico do Chile para substituir Bauza

"Para mim, é uma traição", declarou o ex-palmeirense. "Ele é o grande responsável por estarmos fora da Copa do Mundo", completou o jogador, que criticou Pizzi pela fraca campanha do Chile nas Eliminatórias, na qual a equipe terminou na sexta colocação, com 26 pontos.

Pizzi assumiu a seleção chilena no início de 2016, substituindo Jorge Sampaoli, e levou o país ao segundo título da Copa América seguido, na edição de centenário da Conmebol realizada no ano passado, nos Estados Unidos, além do vice-campeonato na Copa das Confederações. Nem mesmo estas campanhas, porém, foram capazes de amenizar as críticas de Valdivia ao treinador.

"Para mim, o Pizzi não deixou nada como técnico. Taticamente, não deixou nada. Pelo meu gosto futebolístico, não ficou nada. Ganhou com o Chile, foi bem na Copa América e na Copa das Confederações, mas para mim, a verdade é que não me deixou nada", considerou.

Pouco depois de entregar o cargo à Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile (ANFP), Pizzi aceitou o convite da Arábia Saudita para comandar a seleção asiática na Copa. E foi esta atitude que Valdivia considerou uma traição.

"Não sei se o demitiram ou se renunciou, mas duas semanas depois, estava em outro lado. Se disse que não queria seguir ou que não havia condições e depois aparece em outro lado, me parece errado", comentou. "Eu não teria feito. Levando pelo lado profissional, tudo bem. Pelo lado humano, está errado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.