Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Valdivia critica antiga diretoria do Palmeiras

Meia exalta atitude do presidente Paulo Nobre, que defende os jogadores e dá tranquilidade ao time

DANIEL BATISTA, Agência Estado

24 de julho de 2013 | 20h21

SÃO PAULO - Valdivia criticou a antiga diretoria do Palmeiras, nesta quarta-feira, ao elogiar a postura dos novos dirigentes do clube. O meia exaltou a atitude do presidente Paulo Nobre, que costuma defender os jogadores do time, dando "tranquilidade" aos atletas.

"Hoje, o Palmeiras tem uma cúpula que defende os jogadores, tem um presidente que não tem nenhum problema em vir aqui e falar que está junto com os jogadores. É uma tranquilidade que o clube passa para os jogadores", afirmou, ao comparar a atual diretoria com a anterior, liderada por Arnaldo Tirone. O ex-presidente deixou o clube em janeiro.

Valdivia atribuiu seu bom rendimento nas últimas semanas à confiança transmitida pela diretoria. "Talvez a diferença é que não fico pensando se fulano está falando mal de mim. Estou só preocupado em treinar e jogar futebol", declarou.

O meia disse ainda que não se sente em dívida no Palmeiras, apesar dos inúmeros problemas físicos que o deixaram afastado dos gramados por muitos meses. "A maior dívida que eu tenho é não conseguir jogar tudo que quis. Gosto do Palmeiras, tive a chance de voltar para o Brasil, para outros clubes, mas voltei ao Palmeiras por causa dos torcedores".

"Prefiro não responder se tenho dívida ou não, mas a dívida é não ter conseguido jogar tudo que eu e o torcedor queremos. Pude sair no começo do ano e não quis, porque minha vontade era ficar e ajudar o Palmeiras", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasValdivia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.