Valdívia diz que não forçou o terceiro cartão amarelo

Meia fica de fora do último jogo da primeira fase, mas volta para as semifinais do Paulistão

Redação,

29 de março de 2008 | 18h41

O símbolo da arrancada do Palmeiras no Paulistão, Valdívia, negou que tenha forçado o terceiro cartão amarelo, durante a vitória sobre o São Caetano, neste sábado, para não entrar nas semifinais do Paulistão com dois cartões, correndo o risco de ser suspenso.Veja também: Palmeiras vence o São Caetano e está na semifinal do Paulistão Ouça os gols da partida Classificação Calendário / ResultadosDe acordo com o jogador, o cartão surgiu de uma reclamação por uma falta que teria recebido. "Eu não forcei o cartão. Eu, mais uma vez, cobrei uma atitude do árbitro, porque eu sofri uma falta dura, mas ele preferiu dar o cartão pra mim do que para quem fez a falta", disse o jogador.Com o terceiro cartão amarelo recebido, Valdívia não joga diante do Grêmio Barueri, pela última rodada da primeira fase do Paulistão. Lutando pela liderança, o Palmeiras deverá manter sua base para tal partida, independente do resultado da partida entre Guaratinguetá e Sertãozinho, que acontece neste domingo.FELIZ, MAS COM CAUTELAAutor de um dos gols da vitória do Palmeiras, o atacante Alex Mineiro comemorou a vaga antecipada da equipe às semifinais. "Conseguimos alcançar nosso primeiro objetivo, mas ainda não conquistamos nada."Ao perceber a euforia da torcida após a vitória sobre o São Caetano, Alex Mineiro pregou cautela. "É normal a torcida comemorar e pensar que o time será o campeão, porque estamos jogando bem, mas os jogadores não podem entrar nessa. É preciso ter calma, pois não ganhamos nada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.