Arquivo/AE
Arquivo/AE

Valdivia diz que quer ficar no Palmeiras. Tirone analisa situação

Chileno se reúne com presidente Arnaldo Tirone e pede para cumprir contrato. Palmeiras tem oferta de R$ 15 milhões do Al Saad

estadão. com.br

08 de setembro de 2011 | 12h02

SÃO PAULO - Em reunião com o presidente Arnaldo Tirone, do Palmeiras, que teve a participação de seu pai, o meia Valdivia decidiu permanecer em São Paulo e cumprir seu contrato com o clube. Esse foi o pedido feito ao presidente. O Palmeiras já tinha liberado o chileno para assinar contrato com o Al Sadd, do Catar, cuja oferta é de R$ 15 milhões. Até ontem à noite, Valdivia estava disposto a deixar o Palmeiras, incomodado que estava com a falta de apoio que recebe no clube por causa de suas ausências (na seleção do Chile e seguidas contusões).

Tirone não impôs qualquer barreira para segurar Valdivia, e esperava para esta quinta-feira o documento da liberação do jogador. Felipão também não brigou para segurar Valdivia no elenco, principalmente porque ele ficará pelo menos 30 dias parado. Está machucado. A decisão de sua saída já era dada como certa entre os dirigentes de futebol do Palmeiras.

Valdivia, no entando, deu novos rumos nesta quinta-feira ao episódio. E jogou o problema para Tirone. "O presidente me disse que não quer me vender. E eu aproveitei e falei para ele que, já que a diretoria não quer me vender, eu também não quero sair. Meu pensamento é respeitar os anos de contrato, tentar agradar de novo o nosso torcedor, que está esperando que eu seja o cara de 2008. Gosto muito daqui, não quero criar polêmica nem ser um jogador polêmico. Não quero sair, não pedi para sair em momento nenhum", jurou Valdivia em entrevista à TV Bandeirantes. "Se alguém pensou que eu queria sair, é porque achei que o nosso presidente queria me vender."

Ocorre que o Palmeiras não tem o dinheiro necessário para pagar por sua permanência. Daí a vontade de Tirone de fechar o negócio. O presidente esperava pelo contrato do Al Sadd, mas sabe que a situação toma nova direção a partir das declarações do jogador. Tirone deve se pronunciar ainda nesta quinta-feira. "Fiquei sabendo que o Palmeiras tinha aceitado a proposta do time do Catar. Fiquei triste. Voltei do mundo árabe para permanecer aqui. Sou grato ao torcedor e ao Palmeiras", comentou Valdivia.

Tudo o que sabemos sobre:
palmeirasValdiviaAl Saad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.