Valdivia pede respeito e manda rival 'chorar em casa'

Perseguido em campo durante todo o jogo, o meia Valdivia cavou nesta quinta-feira, no Pacaembu, a expulsão do lateral Anderson, do Santo André. Aos 37 minutos do segundo tempo, quando o jogo já estava 1 a 0 para o Palmeiras, o andreense deu um carrinho violento na lateral e recebeu o cartão vermelho direito. Deixou o campo sem nem protestar com o árbitro.

AE, Agência Estado

21 de abril de 2011 | 18h57

Na saída para o vestiário, porém, reclamou que Valdivia havia feito muitas brincadeiras e que o chileno não era jogador. Durante a partida, o meia tentou lances de efeito. Em um deles, ainda no primeiro tempo, ergueu o pé até a altura do rosto do marcador ao tentar um drible de "chute no ar".

Questionado por repórteres a respeito da declaração de Anderson, Valdivia ironizou: "Ele é jogador também? Aprenda a respeitar. Ele foi expulso, prejudicou o seu time e eu joguei, estou nas quartas de final da Copa do Brasil. Manda ele chorar em casa, com a família", afirmou o chileno.

Quando o Santo André já tinha dez jogadores, Kléber recebeu falta na área. Terceiro pênalti para ele bater no confronto. Bateu no travessão e perdeu o terceiro seguido - em Santo André, marcou no rebote do primeiro e após a cobrança de escanteio originada pelo segundo. O atacante negou que tenha se amedrontado.

"Não pensei que era o Neneca, nem que tinha perdido dois antes", revelou, antes de garantir que a decisão sobre ele seguir como batedor do time é de Felipão: "Não pedi para bater o pênalti. Então se ele falar que eu tenho que parar de bater, eu vou parar. Se ele quiser que continue, vou continuar", explicou.

Classificado às quartas de final da Copa do Brasil, o Palmeiras agora espera o adversário da próxima fase. O Coritiba é favorito, uma vez que fez 4 a 0 no Caxias no jogo de ida. A volta acontece na semana que vem, no Rio Grande do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.