Valdivia promete voltar a mostrar futebol de 2007

'Está na hora de o Palmeiras mostrar que é time grande', diz o meia chileno que admite estar jogando mal

Juliano Costa, Jornal da Tarde

04 de fevereiro de 2008 | 20h11

Valdivia mostrou nesta segunda-feira que não recebeu a tarja de capitão do Palmeiras por acaso. Corajoso, o chileno foi à sala de imprensa para admitir que tem jogado mal, garantir que ninguém está fazendo corpo mole na equipe - contrariando uma suspeita de Vanderlei Luxemburgo - e dizer que "está na hora de o Palmeiras mostrar que é time grande". Veja também: Após Palmeiras, Traffic avança sobre outros clubes paulistas O camisa 10 bem que poderia reclamar da violência dos rivais ou da perseguição dos árbitros por causa de sua fama de "cai-cai". Mas, em vez de jogar a culpa nos outros, chamou a responsabilidade para si: "Nos últimos jogos não fui tão bem como gostaria. Reconheço que não ajudei o Palmeiras com meu futebol. Estou devendo o futebol que mostrei no ano passado." Questionado sobre o que achava de uma declaração de Luxemburgo na semana passada, dando conta de que faltava "espírito de vencedor" a alguns jogadores do Verdão, Valdivia respondeu: "No Palmeiras ninguém quer perder. Está todo mundo com o objetivo de ser campeão. O professor falou que falta espírito de vencedor, de lutador, mas eu não concordo. Na realidade, o que falta é jogar futebol." Valdivia chamou a responsabilidade, mas também deixou bem claro que não joga sozinho. "O Palmeiras é um time de 11 jogadores, e não de um só. O time não depende só de mim, mas também do Diego Cavalieri, do Gustavo, do Pierre, do Alex Mineiro. O time ainda está se encaixando. O que falta é entrosamento. Mas a torcida pode ficar tranqüila que vai melhorar." O Mago contou que vinha jogando com dores no nariz (machucado durante jogo contra o Marília) e na coxa direita. "Mas estou recuperado, pronto para mostrar o futebol que estou devendo." Valdivia não enfrentou o Noroeste porque estava suspenso pelo terceiro amarelo. "Foram três cartões de graça", reclamou. Ele volta ao time na quarta-feira, contra o Guaratinguetá, em São José do Rio Preto. "Perdemos dois jogos seguidos (Ituano e Noroeste) e estamos tentando sair dessa fase. Está na hora de mostrar que o Palmeiras é time grande."

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasValdiviaPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.