Valdivia quer título e reconhecimento pessoal

'Gostaria de ser escolhido o melhor jogador do Paulista', admite o meio-campista palmeirense

Daniel Akstein Batista, O Estado de S. Paulo

31 de março de 2008 | 21h31

O próximo objetivo palmeirense é vencer o Central, quarta-feira, em Caruaru (PE), pela segunda fase Copa do Brasil - de preferência, por dois ou mais gols de diferença, para garantir a classificação antecipada às oitavas-de-final. Mas os jogadores do Palmeiras não conseguem se esquecer do Campeonato Paulista.  Veja também:  Palmeiras terá o retorno de Kléber para pegar o Central Assista os gols da vitória sobre o São Caetano Quais times levam as duas últimas vagas das semifinais do Paulistão? TV Estadão: Análise da reta final do Campeonato Paulista Veja as chances de classificação e rebaixamento no Paulistão Já classificado por antecipação para as semifinais, o time do Palmeiras vai tentar terminar a primeira fase na liderança, domingo, contra o Barueri, fora de casa - para tanto, depende também de um tropeço do Guaratinguetá, que está em primeiro lugar e joga no mesmo dia com o Ituano, em Itu. Mas o clima é tão bom no Palmeiras que o meia chileno Valdivia não sonha só com a liderança e o título estadual. Ele quer mais. "Gostaria de ser escolhido o melhor jogador do Paulista", admitiu o ídolo palmeirense. "Mas tem outros jogadores que vivem bom momento, como o Adriano, o Borges (ambos do São Paulo) e o André Santos (do Corinthians)." Valdivia admitiu que está vivendo seu melhor momento com a camisa do Palmeiras, desde que chegou em 2006. Segundo ele, méritos para o técnico Vanderlei Luxemburgo, que iniciou seu trabalho nesta temporada. "O Vanderlei cobra bastante para eu buscar o gol, chegar perto da área e chutar mais", contou o chileno. "Por isso que já fiz sete gols (no ano), o que me deixa bastante feliz." Um dos atletas mais caçados em campo no futebol brasileiro, Valdivia garantiu que está acostumado a ter de fugir da marcação adversária. Marcação, muitas vezes, desleal. Mas ele não reclama. "Aqui não é jogo de bonecas, de mulher. É esporte de contato, normal", avisou o chileno. Um dos possíveis adversários na semifinal do Paulistão é o São Paulo, time que, segundo Valdivia, está louco de vontade de enfrentar o Palmeiras, para tentar devolver a goleada de 4 a 1 sofrida na primeira fase. "Na minha cabeça eu teria o pensamento de ter um confronto na frente. Se fosse o perdedor, iria querer jogar de novo", afirmou o chileno, que segue o discurso dos companheiros e evita falar em favoritismo palmeirense. "Se a gente não tiver os pés no chão, vai ser difícil conseguir o título." FORÇA TOTAL Antes disso, porém, o Palmeiras tem o compromisso na Copa do Brasil. Com 21 jogadores, sem desfalques, a delegação palmeirense embarcou na noite desta segunda-feira para Recife.  O técnico Vanderlei Luxemburgo levou seus principais atletas para garantir a classificação antecipada às oitavas-de-final da Copa do Brasil já na partida de ida contra o Central, em Caruaru. Se necessário, o jogo da volta será no dia 9 de abril, no Palestra Itália.  PAUSA A pedido da diretoria do Coritiba, que está focado na conquista do título paranaense, a Traffic comunica que as negociações com o atacante Keirrison estão paralisadas, mas que serão retomadas em breve. O jogador de 19 anos é a prioridade da empresa para reforçar o elenco do Palmeiras no Brasileirão. O volante Arouca, do Fluminense, também está na mira da parceira palmeirense.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasValdiviaPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.