Valdivia rebate críticas e continuará com 'chute no ar'

Em nada adiantaram as críticas dos jogadores do Santo André em relação à postura de Valdivia em campo na quinta-feira, no jogo que decidiu a classificação do Palmeiras às quartas de final da Copa do Brasil. Nesta tarde, em entrevista coletiva na Academia de Futebol, o chileno assegurou que não vai mudar seu jeito de jogar. E que seguirá dando o drible de ''chute no vácuo'' sempre que possível.

AE, Agência Estado

22 de abril de 2011 | 20h43

"Em nenhum momento desrespeitei ninguém. Esse é meu estilo de jogo, é uma jogada característica minha. Só o fato de a equipe adversária ter tido um atleta expulso já mostra que eu estou certo. Quando eu dou aquele chute no vácuo, eu posso fazer várias jogadas, enganar o zagueiro rival, dar um passe. Não faço para humilhar ninguém", garantiu o chileno.

Valdivia foi mais além e ignorou o politicamente correto: "Quando eu entro em campo, não respeito o adversário. Respeito e entro para honrar as cores do meu time. Tem mesmo que ir para cima e arriscar. Se vai dar certo ou não, é outra história. Mas meu objetivo é esse, manter o meu futebol e procurar fazer o melhor para o meu clube", disse o jogador, em discurso adorado por torcedores, mas odiado por adversários.

Apesar de ter sido perseguido em campo no Pacaembu, Valdivia não reclama das faltas. "Eu levei pancada, levei soco, empurrão, e mesmo assim não fiz nada, não sai falando besteira. O Anderson (zagueiro do Santo André que foi expulso por falta no chileno) falou que era pai de família, mas eu também sou. E se ele quebra minha perna naquela entrada? Será que ele iria achar legal? Então tem que falar menos e resolver mais as coisas dentro de campo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.