Valdívia reclama: 'Todos podem falar, menos eu'

Meia chileno, do Palmeiras, acredita que é perseguido pelo árbitros brasileiros

Guilherme Carvalho, Jornal da Tarde

21 de janeiro de 2008 | 20h32

Quando chegou ao Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo disse que o chileno Valdivia precisava pensar mais em jogar bola e em reclamar menos. O jogador tenta mudar, mas confessou que está difícil. Segundo ele, a "outra parte" precisa mudar também, mas no momento ele se sente perseguido pela fama de bad boy. Veja também: Henrique está na capital paulista para acertar com o Palmeiras Denilson volta ao Palmeiras para fazer tratamento físico"Só o Valdivia não pode reclamar com o juiz. O Fábio Costa pode, o Marcinho Guerreiro também. Mas o Valdivia, não", reclamou o chileno. "Eles já me mandam logo calar a boca. Sou o capitão do Palmeiras e às vezes preciso falar com o árbitro. Isso é coisa normal do futebol."Valdivia diz que ainda sofre com os problemas disciplinares do ano passado, quando levou muitos cartões amarelos e ficou fora das rodadas finais do Brasileirão, suspenso por agressão. "Fiquei com fama de bad boy e é difícil entrar em campo com essa imagem", explicou. "Me criticaram na TV porque chamei o Marcinho de ‘Narigón’. Mas ele não é ‘Narigón’? Somos amigos. Qual o problema de falar isso?"A polêmica com Valdivia voltou à tona depois do clássico contra o Santos, domingo. O jogador recebeu marcação implacável do volante Adriano. Para o chileno, a marcação foi leal, mas irritante. "Se fosse em outros tempos, eu teria revidado com um soco, um chute...mas tudo que aconteceu foi coisa normal." Sobre o amarelo que levou, o meia garante que não foi por reclamação. "Foi por uma falta que o juiz achou que eu cometi." Para o craque, o importante agora é treinar para aprender a escapar desse tipo de marcação. E esperar que os novos reforços do time também atraiam a atenção adversária. "O Diego Souza, o Lenny e o Léo Lima são ótimos jogadores e a tendência é que eles façam o adversário dividir um pouco a marcação."Mas, para a próxima partida, nesta quarta-feira, às 19h30, contra o Marília, o Mago deve ter apenas a companhia de Lenny. Isso se a documentação do atacante for regularizada. Ele é o único dos reforços que já foi liberado pela comissão técnica. Diego Souza deve estar pronto somente no fim de semana, contra o Mirassol, e o Léo Lima deve demorar um pouco mais.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasPaulistão A-1Valdívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.