Douglas Magno/O Tempo
Douglas Magno/O Tempo

Valdivia se diz perseguido e critica árbitro e STJD

Meia reclama das botinadas dos marcadores e das vistas grossas do juiz

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2013 | 19h40

BELO HORIZONTE - Apesar do ponto conquistado pelo Palmeiras fora de casa, o melhor jogador do time, o meia Valdivia, volta de Belo Horizonte descontente. Suas reclamações são contra a atuação do árbitro Claudio Mercante Júnior, que, segundo o chileno, teria permitido violência desleal contra ele. Valdivia, segundo o clube, deixou o gramado do Independência com o lábio inchado e um olho roxo.

"Foi uma cotovelada, mas quando sou eu que recebe, ninguém fala nada, passa despercebido. Quando sou eu que dou, o STJD aparece, parte da imprensa fica falando... A prova do que eu recebi neste sábado está aqui, mas fazer o que?", reclamou Valdivia, em declaração reproduzida pelo site do Palmeiras logo após a partida em Minas. O time empatou com o América por 1 a 1. A procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, porém, só costuma apresentar denúncias durante a semana, após analisar o vídeo da partida.

Outra reclamação do Palmeiras é quanto a um lance no fim do jogo, em que Márcio Araújo foi derrubado na entrada da área , mas o árbitro deu vantagem e o Palmeiras desperdiçou a chance. Na sequência, a bola chegou até Alan Kardec, que dividiu com o goleiro Matheus, levou a pior, e ainda recebeu uma dura do adversário por, supostamente, ter se jogado em campo. "Quando você faz uma tabela e o adversário fica na sua frente, ele está te impedindo de avançar. A resposta é essa, é pênalti. Aí o juiz falou que deu vantagem, mas como? A bola ficou com a defesa", reclama Valdivia. Alan Kardec realmente não chegou a tocar na bola, mas a falta foi fora da área. Portanto, não foi pênalti.

Valdivia ainda criticou a decisão do árbitro de expulsar os dois jogadores que iniciaram a confusão: "Eu falei para o árbitro que era muito fácil no Brasil. Lá fora, quando há um problema como esse, o juiz costuma conversar, aqui é mais fácil e mais simples dar vermelho para os dois jogadores. Tem de ter mais consciência disto."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasSérie BValdivia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.