Márcio Fernandes/AE
Márcio Fernandes/AE

Valdivia vai permanecer no Palmeiras pelo menos até o fim da Copa do Brasil

Em reunião com a diretoria do clube na noite desta sexta, o meia chileno resolveu ficar no Brasil até que apereça um clube interessado em contratá-lo

Paulo Galdieri, estadão.com.br

15 de junho de 2012 | 18h53

SÃO PAULO -  Valdivia resolveu permanecer no Palmeiras pelo menos até o fim da Copa do Brasil. A diretoria do clube se reuniu na noite desta sexta-feiracom o jogador e seus representantes e foi decidido pela permenência do meia até o fim da competição. Enquanto isso, Valdivia também ajudará o time a se recuperar no Campeonato Brasileiro.

"Entendemos o momento difícil do Valdivia, e chegamos à conclusão de que a convivência dele com os companheiros nos treinos e jogos poderá ajudá-lo a retomar as atividades normais de sua vida", disse o gerente de futebol do Palmeiras, César Sampaio.

Valdivia comentou que seu pensamento está em ajudar a equipe na Copa do Brasil e também no Brasileiro. "Apesar de ainda estar bastante abalado emocionalmente, não quero atrapalhar a equipe com essa história de que vou sair ou vou ficar, pelo contrário. Quero ajudar o Palmeiras nesta partida decisiva contra o Grêmio (Copa do Brasil) e também na nossa reação no Campeonato Brasileiro."

O jogador do Palmeiras foi vítima de um sequestro relâmpago semana passada, quando estava com sua mulher em uma loja na Avenida Sumaré, próximo ao Palestra Itália, permaneceu com o bandido durante três horas. Depois de liberado, o jogador e sua família se refugiu no Chile. Desde que voltou ao Brasil, Valdivia discute com a direção do Palmeiras sua permanência ou não no clube. Ele ainda mostra-se bastante abalado com o que lhe aconteceu.

Tudo o que sabemos sobre:
Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.