Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Valdivia viaja confiante com o Palmeiras para jogar sua 1.ª Libertadores

Mesmo começando no banco, meia chileno está empolgado com a possibidade de jogar contra o Libertad

DANIEL BATISTA, Agência Estado

27 de fevereiro de 2013 | 11h48

SÃO PAULO - Embora deva ficar como opção de banco e entrar apenas no decorrer do confronto desta quinta-feira, contra o Libertad, às 19h15 (de Brasília), em Assunção, pela Copa Libertadores, Valdivia embarcou na manhã desta quarta, rumo ao Paraguai, empolgado com a proximidade daquele que deverá ser o primeiro jogo da sua carreira na competição continental. O jogador exibiu otimismo depois de ter ficado fora do confronto no qual o time palmeirense bateu o Sporting Cristal por 2 a 1, no Pacaembu, no último dia 14, na estreia do clube nesta edição do torneio.

"Tomara que eu possa estrear e que o time ganhe. Vai ser novidade para mim, porque é a primeira vez que jogo a Libertadores. Espero que seja bom. Vamos para o jogo com muita confiança e esperança", ressaltou o meia chileno, durante o embarque da delegação palmeirense no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP).

O jogador também admitiu preocupação com a segurança no Estádio Nicolás Leoz, palco do confronto desta quinta, depois do trágico episódio envolvendo o Corinthians na estreia do time nesta Libertadores, no último dia 20, em Oruro, na Bolívia, onde o torcedor do San José Kevin Espada, de 14 anos, morreu após ser atingido por um sinalizador que partiu da torcida corintiana no Estádio Jesus Bermúdez.

"Estamos preocupados porque isso pode acontecer com qualquer um, inclusive com jogadores. Mas isso (rojão em campo) sempre aconteceu nos estádios. No mundo inteiro é assim, não só no Brasil. Aconteceu uma fatalidade e esperamos que isso não aconteça mais", afirmou Valdivia.

O Palmeiras divide com o Libertad a liderança do Grupo 2 da Libertadores, com três pontos, sendo que o time paraguaio está em vantagem apenas por ter melhor saldo de gols, fruto da vitória por 2 a 0 sobre o Tigre, na Argentina, em sua estreia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.