Valencia anuncia retomada de obras de novo estádio

Recuperado da crise financeira que viveu há dois anos, o Valencia anunciou nesta segunda-feira que irá retomar a construção do Nou Mestalla. O novo estádio do clube, que começou a ser erguido em 2007, está com suas obras paralisadas desde fevereiro de 2009, pouco antes de estourar uma crise que quase levou o clube à falência. A previsão é inaugurar o Nou Mestalla em dois anos.

AE, Agência Estado

12 de dezembro de 2011 | 19h24

A obra é criticada até pela torcida, que entende que o estádio é um elefante branco, uma vez que terá capacidade para 75 mil torcedores (20 mil a mais que o Mestalla), enquanto a média de público do clube no Espanhol raramente ultrapassa 40 mil pessoas. Nesta temporada, por exemplo, ela é de 38 mil pagantes. Especula-se que o Nou Mestalla terá um custo total de 350 milhões de euros. Para completá-lo serão necessários mais 150 milhões.

Para finalizar o estádio, que será um dos mais modernos do mundo, o Valencia conseguiu um financiamento a médio prazo junto ao banco Bankia. Manuel Llorente, presidente do clube, classifica o acordo como "histórico". "É um dia que entra para a história e que faz felizes centenas de milhares de torcedores do Valencia que logo verão a equipe jogar em um dos melhores estádios da Europa. A nova casa do Valencia permitirá ao clube dar um salto de qualidade em todos os âmbitos."

Por conta dos problemas financeiros que viveu e que ainda não se afastaram completamente de Valência, o clube tem tido dificuldades em segurar seus principais jogadores. Dos campeões mundiais com a Espanha em 2010, quatro pertenciam ao Valencia, mas todos já foram negociados. Villa assinou antes mesmo do Mundial com o Barcelona, David Silva foi para o Manchester City, Marchena fechou com o Villarreal e Mata para o Chelsea. Um ano antes da Copa, Albiol já havia se transferido para o Real Madrid.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolValenciaCampeonato Espanhol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.