Valencia: Edu está desolado

O ano acabou para Edu. E com ele, talvez a chance de disputar sua primeira Copa do Mundo. O ex-jogador do Corinthians, agora no Valencia, se contundiu gravemente no treino de sua equipe no sábado e ficará longe dos gramados por, pelo menos, seis meses. "Escutei um estalo e senti uma dor muito intensa. Suspeitei que poderia ser alguma coisa grave. Agora é difícil lidar com isso, porque havia trabalhado muito duro durante a pré-temporada", lamentou o jogador.Edu sofreu uma ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo. O menisco foi afetado e por causa disso ele terá de passar por uma cirurgia, que o impedirá de voltar a jogar neste ano. Os médicos do clube ainda não decidiram se ele será operado na Espanha ou no Brasil. "Estou desolado. Precisarei de um pouco mais de tempo para colocar a cabeça em ordem, mas no momento eu me sinto muito mal. Esta é a primeira vez que ocorre algo assim comigo e realmente eu não sei o que vou fazer", explicou o atleta, que está com 27 anos.O momento não poderia ser pior para o volante brasileiro do Valencia. Ele havia acabado de se transferir para o time espanhol, após ficar quatro anos no Arsenal - chegou em janeiro de 2001, saindo do Corinthians. E sonhava com uma vaga para a Copa do Mundo da Alemanha em 2006. "Eu realmente estava desejando começar uma nova etapa em minha carreira no Valencia. Agora tudo muda."A lesão foi um grande golpe para o Valencia, que reformulou o elenco depois de uma decepcionante temporada em que terminou em sétimo lugar no Campeonato Espanhol. A equipe contratou o atacante holandês Patrick Kluivert, o atacante espanhol David Villa, o ponta uruguaio Mario Regueiro e o lateral-direito português Miguel.Apoio - A contusão de Edu também gerou um mal-estar no elenco do Valencia. O atacante Miguel Angel Ferrer, o Mista, protagonista involuntário da lesão do brasileiro, confessou que ficou bastante nervoso com os gestos de dor de Edu. Ele conta que até ouviu o barulho da lesão no joelho do companheiro."Foi uma jogada rápida. Eu vinha pela direita e tentei me livrar dele, mas quando ele foi roubar a bola de mim, por trás, notou-se um ruído estranho que nós todos ouvimos e nos assustamos. Fiquei muito nervoso ao ver seus gestos de dor," disse Mista.Ele era o mais próximo do lance com o brasileiro e ficou sem reação quando viu Edu caído no gramado. "Nunca passei por algo assim e não sabia muito bem o que fazer na hora", confessou Mista.O atacante lembrou que as caras e o nervosismo de todos indicavam que a lesão era grave. "Quando eu ouvi o ruído no joelho dele, sabia que era algo sério", lamentou o jogador.Mista aproveitou para dar apoio ao volante brasileiro. "Não tem muito o que dizer nessas horas, mas ele pode ter certeza de que estamos ao seu lado. Sabemos que a situação é muito pior para ele, mas estou à disposição para ajudá-lo em tudo o que necessitar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.