Vitor Silva/Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Valentim celebra classificação do Botafogo, mas admite atuação irregular

Técnico destaca pressão acima do normal por vaga ser disputada em um jogo só

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2020 | 01h17

Em um jogo com muita reclamação por parte do Caxias e com agressão ao árbitro paulista Lucas Canetto Bellote, o Botafogo avançou à segunda fase da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira, no Estádio Centenário, com um empate por 1 a 1. O técnico Alberto Valentim lamentou o desempenho ruim da equipe na etapa inicial, mas exaltou a vaga conquistada.

"Tivemos um primeiro tempo muito ruim, muito abaixo. Não estávamos conseguindo fazer uma fase defensiva com pressão maior no homem da bola. Não estávamos conseguindo roubar bolas de intermediária para que a gente não baixasse mais a nossa linha, não chegassem mais perto do Gatito. Demoramos a encurtar. Demos espaço para o Caxias jogar. Em um chute maravilhoso, o Carlos Alberto empatou o jogo", analisou o treinador, que também garantiu ter visto evolução na etapa final.

"No segundo tempo melhoramos um pouco. Não é um jogo que queríamos jogar, queríamos o segundo gol para tranquilizar. É uma pressão enorme jogar a Copa do Brasil com um jogo só. O Caxias venceu o Grêmio, está em segundo (primeiro no grupo). Time está em um momento bom. Nosso empate tem sabor de classificação", concluiu.

A classificação dá um alívio ao Botafogo para a sequência da temporada, apesar de uma atuação abaixo do esperado. O clube vem passando por altos e baixos, tanto que ocupa apenas a terceira colocação do Grupo A da Taça Guanabara, atrás de Boavista e Flamengo.

Com a vaga assegurada na próxima fase da Copa do Brasil, o foco de Valentim e seus comandados é no jogo frente ao Fluminense, no próximo domingo, no Maracanã. O Botafogo precisa vencer para conquistar a classificação à semifinal do primeiro turno do Campeonato Carioca.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.