Reprodução/Vasco
Reprodução/Vasco

Valentim vê gol de bola parada como arma importante para sequência do Vasco

Técnico exalta tento em cobrança de escanteio na vitória sobre o Serra-ES pela Copa do Brasil

Redação, Estadão Conteúdo

21 de fevereiro de 2019 | 09h10

Com um início de temporada que o torcedor não esperava, o Vasco alcançou na noite de quarta a sua sexta vitória em sete jogos em 2019. Invicto, tem apenas um empate. E ainda celebra o título da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. Mas o bom rendimento não estava completo. Para o técnico Alberto Valentim, o time precisava mostrar melhor performance em lances de bola parada.

A cobrança acabou na vitória sobre o Serra-ES por 2 a 0, em Cariacica (ES), pela segunda fase da Copa do Brasil. Nos instantes finais do jogo, o time carioca balançou as redes com Ribamar após cobrança de escanteio de Bruno César na área. Foi o suficiente para acabar com o jejum de gols deste tipo no ano.

"É uma cobrança que a gente fazia. Até falei em outra oportunidade que não tínhamos tomado gol de bola parada, mas também não tínhamos feito", diz Valentim. "Essa era uma cobrança com eles, porque a gente treina, faz algumas jogadas. Eles treinam como se fosse no jogo, atacando o espaço, a batida tem de ser boa. É fruto do que eles vêm treinando."

O gol selou a classificação do Vasco para a terceira fase da competição nacional. E, na avaliação do treinador, o time carioca segue mostrando evolução, desta vez na defesa. "É um sistema defensivo muito bem feito, começando pelo pessoal lá na frente. O nosso pedido era que não déssemos oportunidades aos adversários. Com isso, temos que marcar forte para parecer que o jogo está fácil e quando tiverem chance não conseguirem chegar."

O próximo adversário do Vasco vai sair do confronto entre Avaí e Brasil de Pelotas, em Florianópolis, em 7 de março. No sábado, o Vasco estreia na Taça Rio no clássico diante do Botafogo, no Engenhão. Por ser o campeão da Taça Guanabara, o time cruzmaltino está garantido na semifinal do Campeonato Carioca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.