Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Valentim vê Palmeiras em outro patamar e crê em permanência do Vasco na elite

'Temos que buscar o resultado fora de casa', determinou o técnico da equipe carioca

Estadão Conteúdo

25 de novembro de 2018 | 20h22

Apesar da derrota por 1 a 0 para o Palmeiras em São Januário, o Vasco pode escapar do risco de rebaixamento ao final da 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time carioca precisa torcer por uma derrota do Sport para o São Paulo, na próxima segunda-feira, no Morumbi, além de um tropeço do América-MG diante do Bahia. O técnico Alberto Valentim evitou comemorar antes da hora, mas mostrou confiança ao falar da situação em que o clube se encontra.

"Vamos esperar o término da rodada. Se acontecer de já estarmos livres, será ótimo, claro. Não posso ser hipócrita. Caso não aconteça, vamos já a partir de segunda-feira, esquecer as outras rodadas e pensar somente no Ceará. Temos que buscar o resultado fora de casa", determinou o treinador.

Alberto Valentim falou também sobre o título do Palmeiras, time em que trabalhou por anos como auxiliar, depois atuando como interino. "É um grupo que ainda tem 90% com quem trabalhei. Queria muito que fossem campeões com uma vitória nossa e um resultado adverso (do Flamengo). Infelizmente não aconteceu. Estão de parabéns. Existe, sim, uma equipe que está num patamar maior, que é o Palmeiras, com um patrocínio muito forte", concluiu.

O Vasco está sob pressão. Após a derrota contra o líder Palmeiras, a torcida protestou contra o clube, sendo o presidente Alexandre Campello um dos principais alvos das críticas. Houve ainda um princípio de confusão, mas logo contido pela Polícia Militar.

Debaixo de vaias, o zagueiro Werley comentou a atuação do time carioca. "Foi um jogo de igual para igual. Numa infelicidade nossa, o Palmeiras fez o gol. É continuar na pegada e ver como será essa última rodada. Temos que levantar a cabeça e continuar em frente. Não tem nada perdido. Vamos fazer o possível para deixar o Vasco onde ele merece", finalizou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.