AFP
AFP

Valores assustam e negociação de Ricardo Goulart com o São Paulo esfria

Equipe tricolor e qualquer outro clube terá de desembolsar cerca de R$ 102 milhões aos chineses

Estadão Conteúdo

25 de dezembro de 2016 | 11h05

As negociações entre o São Paulo e o meia Ricardo Goulart esfriaram, e por uma questão bastante simples: falta de dinheiro do clube brasileiro. Para ter o jogador no elenco em 2017, a equipe tricolor e qualquer outro clube terá de desembolsar aos chineses 30 milhões de euros, cerca de R$ 102 milhões, segundo cotação atual, quantia que assustou os dirigentes brasileiros.

Goulart, que foi bicampeão brasileiro no Cruzeiro antes de acertar sua mudança para o futebol chinês, tem contrato com o Guangzhou Evergrande, time de Felipão na China. O valor para transferir o jogador está fora da realidade do clube paulista, o que dificulta a volta do atleta para o Brasil.

O meia deseja sair da China de olho na seleção brasileira, com planos de cavar um espaço no time de Tite para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018. Ele faz parte dos pedidos do técnico Rogério Ceni para 2017 e chegaria para ajeitar o meio-campo ao lado do peruano Cueva. Mas, com valores tão altos, Goulart deve continuar na equipe de Felipão, que espera contar com o jogador na próxima temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.