Satiro Sodré/Divulgação
Satiro Sodré/Divulgação

'Vamos acreditar até o fim', diz Oswaldo de Oliveira

Time carioca está sete pontos atrás do líder Cruzeiro

O Estado de S. Paulo

22 de setembro de 2013 | 08h30

RIO - Após a derrota para o Cruzeiro, o Botafogo quer pensar em vitórias para continuar acreditando no título, mesmo sete pontos atrás dos mineiros. Neste domingo, o time recebe o Bahia no Maracanã e começa a ‘secar’ o time mineiro. O técnico Oswaldo de Oliveira buscou na sua passagem pelo futebol japonês exemplos para fortalecer a crença dos botafoguenses numa recuperação.

"Passei por isso duas vezes no Japão, em dois dos três títulos que conquistamos. Num deles, tiramos diferença de 12 pontos. No outro, tínhamos uma diferença grande, a perdemos, mas depois recuperamos e ganhamos cinco seguidas, sendo tricampeões", disse o treinador sobre sua passagem pelo Kashima Antlers.

"Vamos acreditar até o fim", completou o técnico. Para alcançar o título, o treinador projeta um aproveitamento na casa dos 70% nas 16 últimas rodadas. "O que nos inspira é essa confiança no trabalho que desenvolvemos até agora. É unanimidade que podemos chegar ao título, todos acreditam muito".

Entre essas partidas em casa, entretanto, o Botafogo terá o primeiro jogo contra o Flamengo pelas quartas de final da Copa do Brasil. Para Oswaldo, a única vantagem de quatro jogos seguidos em casa é o descanso.

Neste domingo, o time terá de volta dois titulares: o zagueiro Dória, que cumpriu suspensão, e o volante Gabriel, que se recuperou de lesão. Por outro lado, Oswaldo perdeu de novo o experiente Renato, mas é justamente na vaga dele que volta o jovem Gabriel.

MUDANÇAS

Após vencer o Internacional no meio de semana, o Bahia deve mudar para o jogo de hoje. Sem Fabrício Lusa, que estava improvisado na lateral-direita e está suspenso, o técnico Cristóvão Borges pode alterar o esquema tático do time para tentar segurar o Botafogo e explorar os contra-ataques.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.