'Vamos avançar, com certeza', diz Ganso após vitória

O Santos foi ao Paraguai sob pressão e desfalcado de peças importantes. Sem Neymar, Elano e Zé Eduardo, todas as fichas estavam depositadas no meia Paulo Henrique Ganso, envolvido no começo da semana em possível transferência para o arquirrival Corinthians. A pergunta era como ele responderia após tanta polêmica. O meia, porém, honrou a camisa santista e mostrou que a 10 está bem servida ao ter atuação destacada na vitória por 2 a 1 sobre o Cerro Porteño, na noite da última quinta-feira, que manteve o time vivo na disputa por uma vaga na próxima fase da Copa Libertadores da América.

FÁBIO HECICO, Agência Estado

15 de abril de 2011 | 08h33

Ganso não fugiu da responsabilidade em Assunção. Procurou jogo, se movimentou - apanhou bastante -, deu show de bola, na sua melhor apresentação desde a volta aos gramados após sete meses recuperando-se de lesão no joelho. De seus pés saíram as melhores jogadas da equipe, como o passe preciso para Maikon Leite marcar o segundo gol.

Ganso deu chapéu, dribles, lançamentos e saiu de campo satisfeito por ter superado as desconfianças. "Assumi a responsabilidade e conseguimos uma bela vitória. A equipe renasce, ganha a primeira decisão, claro, ainda precisamos ganhar a próxima, mas com certeza vamos nos classificar", disse o meia, antes de receber abraço forte de Léo. Sobre renovar, ele minimizou a polêmica. "Tenho contrato, tenho de jogar bem e ajudar o time. Graças a Deus pude colaborar e agora vamos decidir em casa."

A satisfação de Ganso foi tão grande quanto a de Muricy Ramalho, que fez questão de elogiar o bom futebol de seu armador. "Ele foi o artista do jogo. Muita gente perguntava se não ia falar sobre o que acontecia com ele. Tenho de falar de futebol. E ele organizou nossa equipe no campo", disse o técnico. "O Ganso voltou a jogar num nível que está acostumado e fez a diferença."

Após agradecer a Ganso, Léo fez um desabafo. "A equipe se postou do modo que deve ser. Ganhamos e não vai ser hoje, em São Paulo ou Santos, que vão comemorar nossa saída (eliminação na Libertadores)", disse o lateral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.